Cerveja preta é viagra natural? Dr. Rondó desvenda mitos sobre álcool

Maior Menor
Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Editora

Conhaque com limão é bom para gripe

Correct! Wrong!

Contraditório. Não existem evidências científicas de que essa mistura melhore a gripe. Porém, a impressão de melhora que algumas pessoas experimentam pode estar ligada à ação vasodilatadora do álcool, que dá a sensação de calor. É verdade que o limão tem vitamina C. “Ela é antioxidante e tem efeito alcalinizante, que ajuda a inibir a propagação da gripe. Mas, para este fim, é mais aconselhável aproveitar um chá com canela, sálvia, louro e limão”, recomenda o Dr. Wilson Rondó Jr., nutrólogo e especialista Jolivi.

A cerveja causa barriga de chope

Correct! Wrong!

Exagerado. Segundo o Dr. Rondó, qualquer bebida em excesso causa barriga. Neste caso, a cerveja é feita com cevada e outros ingredientes que podem levar ao aumento da glicemia — tendo, como consequência última, o desenvolvimento da barriga. No entanto, a afirmação é exagerada, visto que a gelada não é a única culpada. É comum consumí-la com carboidratos e alimentos refinados que reforçam este efeito. Portanto, todo o combo do bar deve ser visto com cautela.

Beber álcool evita pedra nos rins

Correct! Wrong!

Contraditório. De fato, uma pesquisa publicada no jornal científico Clinical Journal of American Society of Nephrology apontou que indivíduos que consumiram uma lata de cerveja por dia apresentaram risco 41% menor de ter pedra no rim. Consumir a bebida só por isso pode causar efeito contrário, especialmente se em excesso.

Qualquer vinho faz bem para o coração

Correct! Wrong!

Exagerado. “Para ter este efeito, ele precisa ter sido produzido de forma natural, já que o industrializado usa açúcar e outros componentes para acelerar a fermentação, além de pesticidas”, justifica o Dr. Rondó. De acordo com o especialista, vinhos de qualidade contam com componentes que, por si, neutralizam os efeitos tóxicos do álcool. Um bom exemplo são as bebidas ricas em antioxidantes como o resveratrol — caso daqueles feitos com uvas Pinot Noir e Cabernet Sauvignon. O melhor vinho, diz o Dr. Rondó, é o orgânico ou biodinâmico, além daqueles que o médico chama de honestos — que são aqueles que não têm açúcar outros componentes. A quantidade ideal é de uma taça por dia para mulheres, e até duas para homens.

Cerveja preta com ovo dá energia e é afrodisíaco

Correct! Wrong!

Contraditório. Apesar dos populares jurarem que a mistura dá bons resultados na cama, não existe nenhum estudo científico que comprove esta relação. Para quem realmente quiser manter o desempenho sexual em dia sem apelar para a “azulzinha”, o Dr. Rondó apresenta substitutos à altura no seu livro 98 Remédios Naturais - O Guia Definitivo de Saúde do Dr. Rondó. Veja o link ao final deste teste.

Não pode beber enquanto toma remédios

Correct! Wrong!

Verdadeiro. O Dr. Rondó conta que muitas medicações interagem negativamente com o álcool. “Essa interação é imprevisível em cada indivíduo, por isso, o ideal é evitar”, afirma.

Álcool mata o coronavírus na garganta

Correct! Wrong!

Mais do que contraditória, a informação é FALSA. Essa afirmação não tem nenhum embasamento científico.

Gin está liberado na dieta

Correct! Wrong!

Exagerado. Apesar de já ter ouvido burburinhos a respeito, o Dr. Rondó nunca viu nenhum estudo que comprove essa relação. O bom vinho, segundo ele, tem mais evidências científicas que atestem seus benefícios, do que o gin. Você já aprendeu aqui a porção ideal.

Cerveja preta é viagra natural? Dr. Rondó desvenda mitos sobre álcool

Share your Results:

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Editora

Conteúdos Relacionados