Buscar

Café faz bem para o cérebro: 3 dicas para potencializar os benefícios

Daniel Forjaz

Especialista: Daniel Forjaz

Biólogo e Especialista em Fitoterapia Clínica

8 janeiro 2020

Daniel Forjaz é Biólogo tem se especializado em Fitoterapia Clínica. Trabalha com Plantas Medicinais há mais de 12 anos e tem cuidado de sua saúde e da saúde de sua família apenas utilizando o incrível poder das plantas.

Você sabia que café faz bem para o cérebro e que nele, há uma poderosa substância que pode frear o Alzheimer e o Parkinson – as doenças neurodegenerativas mais prevalentes no mundo?

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Enfermidades (CDC), o Alzheimer é a quinta maior causa de morte entre os americanos com mais de 65 anos.

E o Parkinson não fica atrás: dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) estimam que 200 mil pessoas sofrem dessa doença no Brasil e com o envelhecimento constante da população, o número total de pacientes pode duplicar até 2030.

A grande questão é que, até agora, a medicina tradicional não tem nos dado muitas esperanças para superar essas doenças.

Os resultados de criação de novos medicamentos foram pífios. Os mais recentes foram lançados há mais de 15 anos e, além dos efeitos colaterais, as drogas químicas conseguiram, no máximo, retardar o avanço da doença, nunca revertê-la.

O poder e a eficácia das plantas medicinais

Neste deserto de boas notícias, eu fico ainda muito impressionado que as boas notícias trazidas pela botânica e alimentos não ganhem o destaque que merecem.

Eu que pesquiso o poder das plantas medicinais há 13 anos sei – e já comprovei – os efeitos que elas têm.

No cérebro, por exemplo, é chocante o que as plantas podem promover.

A exótica planta antirrefluxo

Uma planta exótica, comprovadamente mais potente que o Omeprazol, pode aliviar 100% dos sintomas do refluxo em apenas 30 minutos. Veja aqui todas as provas.

Só que você não escuta nada sobre isso, então é natural que, por exemplo, continue achando que as doenças tidas como degenerativas são sem solução.

Outro ponto que também precisamos considerar para justificar esse silêncio sobre as plantas é que os profissionais de saúde estão muito ocupados, se empenhando ao máximo para te oferecer aquilo que aprenderam nas instituições de ensino.

E, infelizmente, por razões econômicas, essas instituições que ensinam profissionais de saúde são patrocinadas por grandes laboratórios (os mesmos que financiam os congressos médicos e as publicidades dos grandes jornais científicos).

As plantas não têm muito espaço na publicidade e nem na sociedade porque não são fabricadas em laboratórios. E para te mostrar esses caminhos alternativos que eu trabalho dia após dia.

Por exemplo, você ficará entusiasmado em saber que café (Coffea arabica) faz bem para o cérebro e que há poderosa substância que pode frear o Alzheimer e o Parkinson.

Xícara de café que faz bem para o cérebro

Você sabia que o café faz bem para o cérebro? Confira os benefícios.

Os benefícios do café

O café é a segunda bebida mais consumida no mundo. Ele saiu da Etiópia para conquistar os 5 continentes e é o companheiro das manhãs e das tardes de 80% dos brasileiros.

E, por incrível que pareça, café faz bem para o cérebro e tem inúmeros benefícios medicinais. Diversos estudos comprovam uma melhoria na performance cognitiva e psicomotora do consumidor, como:

  • Energia
  • Capacidade de concentração
  • Desempenho em tarefas simples
  • Vigilância auditiva
  • Diminuição da sonolência e do cansaço.

Além disso, o café é diurético. Portanto, se você não ultrapassar a dose de cinco xícaras diárias, ele pode ainda te auxiliar no controle da hipertensão (aliás, existem outras plantas mais eficientes para te ajudar a ter uma pressão 12×8. Gravei um vídeo exclusivo sobre isso caso você queira saber mais).

E não só isso…

Café aumenta a dopamina e alivia os efeitos da doença de Parkinson

A doença de Parkinson (DP) é uma doença degenerativa do sistema nervoso central, crônica e progressiva, caracterizada principalmente por uma diminuição intensa da produção de dopamina.

A dopamina é um neurotransmissor, que serva para ligar uma célula à outra. Além de nos dar entusiasmo, força e disposição, ela também é responsável por controlar os movimentos voluntários do corpo.

Quando ela está ausente de forma crônica, como na pessoa que tem Parkinson, acontece os espasmos involuntários e rigidez dos músculos.

Pois bem.

O café, quando consumido da forma correta, tem o poder de te inundar de dopamina.

Um estudo realizado pela Escola Paulista de Medicina mostrou que doses de café terapêutico trouxeram resultados em 45 dias.

Para chegar aos resultados, os pesquisadores avaliaram ratos catatônicos, ou seja que estavam em estado imóvel.

E olha só o poder da planta medicinal: a cafeína natural utilizada foi capaz de bloquear o efeito até mesmo do medicamento que havia deixado os animais em estado “vegetativo”.

Mais um indício da força da planta medicinal quando comparada ao químico.

Outra estudo realizado por universidades dos Estados Unidos, Áustria e Alemanha também confirmou o aumento da dopamina após consumo de cafeína.

3 dicas de como preparar um bom café em casa e potencializar os benefícios

Agora que você está convencido de que o café faz bem para o cérebro, também preciso te dar dicas de como potencializar os benefícios dessa bebida.

Prefira café coado na hora

Sei que isso ainda é costume em muitas casas brasileiras, mas colocar o pó na água, deixar ferver e depois coar, por exemplo, pode tornar o seu café tóxico e detonar o poder terapêutico. Portanto, sempre prefira o café coado na hora (que, diga-se de passagem, é muito mais saudável e gostoso).

Nada de açúcar, adoçante e entre outros…

Açúcar (em qualquer quantidade), além de dar picos de glicemia, também arruína as funções protetoras da bebida.

Se você preferir, tem a opção de tomar café com óleo de coco! O Dr. Nelson Annunciato, neurocientista da Jolivi, adora e até gravou um vídeo mostrando a receita aqui.

Muito cuidado com as cápsulas de café!

Aquelas máquinas que tiram seu café em cápsulas viraram objeto-desejo para muitas pessoas. Muito sonham em ter uma dessa em casa, mas cuidado.

Elas são feitas de alumínio e plástico, que sob pressão e calor podem liberar substâncias altamente tóxicas e o primeiro órgão que poderá ser afetado será o seu cérebro.

Um estudo publicado no Journal of Alzheimer’s Disease descobriu que o alumínio, mesmo que seja em quantidades muito pequenas, pode produzir neurotoxicidade e intoxicar o organismo, principalmente o cérebro.

Lembre-se disto: o café faz bem para o cérebro quando consumido da forma correta.

Gostou das dicas? Conte-me nos comentários o que achou.

Este café aumenta a memória

uma xícara de café e grãos de café espalhados pela mesa

Quem poderia imaginar que o segredo para deixar de ter esquecimentos pode estar presente no seu cafezinho?

Basta adicionar este ingrediente na sua bebida todos os dias para se proteger da perda de memória e até do Alzheimer.

Veja aqui como preparar o SuperCafé para o seu cérebro.

Referências bibliográficas:

  • Kohn, Daniele Oliveira. Atividades dopaminérgica, anticolinesterásica e neuroprotetora do café (Coffea arabica L.)): comparação entre extratos com diferentes conteúdos de cafeína.
  • J.Walker. B.Rohm. R.Lang. M.W.Pariza.T.Hofmann.V.Somoza.Identification of coffee components that stimulate dopamine release from pheochromocytoma cells (PC-12). Food and Chemical Toxicology. Volume 50, Issue 2, February 2012, Pages 390-398
  • Tomljenovic L. Aluminum and Alzheimer’s disease: after a century of controversy, is there a plausible link?. J Alzheimers Dis. 2011;23(4):567-98. doi: 10.3233/JAD-2010-101494.
  • Nehlig, A. Em Coffee, Tea, Chocolate, and the Brain; Nehlig, A., ed.; CRC Press LLC: Boca Raton, 2004.
Daniel Forjaz

Especialista: Daniel Forjaz

Biólogo e Especialista em Fitoterapia Clínica

8 janeiro 2020

Daniel Forjaz é Biólogo tem se especializado em Fitoterapia Clínica. Trabalha com Plantas Medicinais há mais de 12 anos e tem cuidado de sua saúde e da saúde de sua família apenas utilizando o incrível poder das plantas.