Entenda como o veto de Bolsonaro aos remédios contra o câncer pode afetar você

Bolsonaro-barra-tratamento-contra-câncer
Maior Menor
Dr. Naif Thadeu

Dr. Naif Thadeu

Médico Cirurgião e Especialista em Nutrologia

CRM: 38531-SP

28 julho 2021

Com mais de 20 anos de experiência. Uma das maiores autoridades em Saúde Natural, palestrante de congressos nacionais e internacionais, faz pesquisas na área e ainda tem ligação direta com uma parte importante da História da Alimentação.

Você ficou sabendo do último veto do presidente da República, Jair Bolsonaro? Se você é paciente oncológico, ou possui algum familiar com a doença, é provável que sim.

Te explico: o presidente vetou um projeto que facilitaria o acesso a remédios quimioterápicos orais contra o câncer

A proposta, que havia sido aprovada pelo Congresso no início deste mês, tinha como objetivo “facilitar” o acesso a drogas orais quimioterápicas, o que, em tese, permitiria que o paciente fizesse o tratamento em casa.

Ainda cabia o veto de Bolsonaro — e foi exatamente o que o presidente fez. 

Segundo o governo, o texto do projeto poderia comprometer o mercado dos planos de saúde por não observar aspectos como “previsibilidade”, “transparência” e “segurança jurídica”.

O governo encarou que, caso a proposta fosse aceita, haveria um beneficiamento nos planos de saúde de pacientes oncológicos e da própria quimioterapia oral, em detrimento de outros tratamentos e condições de saúde.

Deixando de lado o juridiquês, quero focar no que realmente importa, ou seja, explicar como uma decisão como essa pode mudar a sua vida.

Afinal, a quimioterapia deveria ser a nossa única esperança na luta contra o câncer?

Cortar, envenenar e queimar: até quando? 

 

O tratamento oncológico convencional ainda é baseado em três estratégias clássicas: cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Mas isso não tem sido o bastante, principalmente frente a um aumento assustador nas estatísticas da doença. 

Nos próximos dez anos, o Brasil pode ter um aumento de 42% nos casos de câncer. Em toda a América Latina, a previsão chega a 67% de crescimento da doença. 

A estimativa de novos casos fazem parte de um estudo da Varian Medical Systems, em parceria com a The Economist Intelligence Unit (EIU).

É um cenário de guerra. Uma guerra que, a depender única e exclusivamente da quimioterapia, nós vamos perder.

Por que estou dizendo isso? Bom, já existem muitos estudos que questionam a relação “custo-benefício” da quimioterapia convencional.

Vou te dar alguns exemplos:

  • Em 2012, um estudo publicado no Nature mostrou que que a quimioterapia para o câncer de próstata causou danos no DNA de células saudáveis ​​e fez com que elas secretassem mais de uma proteína chamada WNT16B, que estimula o crescimento do tumor e pode encorajar as células cancerosas a desenvolver resistência ao tratamento.
  • Pesquisadores do Albert Einstein College of Medicine revelaram que administrar quimioterapia antes da cirurgia para câncer de mama pode promover a metástase da doença ou o crescimento e disseminação do câncer para outras áreas do corpo.
  • Um estudo publicado no British Journal of Cancer analisou que, de quase 2.000 pacientes recebendo quimioterapia, 161 mortes ocorreram 30 dias após o tratamento — 8% dos óbitos associados à quimioterapia.

Os pesquisadores ainda afirmaram que a quimioterapia ainda esteve associada a um aumento no risco de câncer subsequente, como leucemia mieloide aguda relacionada à terapia (tAML), “uma complicação rara, mas altamente fatal da quimioterapia citotóxica”.

Tudo isso para dizer que, independentemente de você ser a favor ou contra o veto de Bolsonaro, uma coisa é certa: o tratamento do câncer não precisa e não deve se basear apenas na quimioterapia.

Foi com esse objetivo que eu desenvolvi o meu primeiro Protocolo 100% Natural Contra o Câncer, com recomendações que não só reforçam o sistema imune, como também ajudam a tornar as células doentes — ou tumorais — mais suscetíveis aos tratamentos oncológicos convencionais, como a quimioterapia, aumentando sua eficácia.

No meu Protocolo, inclusive, eu te ensino a preparar a famosa receita da água de quiabo, alimento que é rico em um tipo de proteína capaz de desacelerar o crescimento de células do câncer.

Mas não é só isso.

Além dessa receita, eu abordo outras “frentes de ataque” que podem ajudar o paciente oncológico ou apenas quem tem interesse em se prevenir. Estou falando de:

  • Novas terapias revolucionárias contra o câncer;
  • O passo a passo do detox que remove as toxinas cancerígenas;
  • A melhor dieta para evitar o câncer e normalizar os exames;
  • O passo a passo para vencer o estresse que favorece o câncer;
  • E muito mais…

Tudo isso você pode acessar no meu Protocolo Contra o Câncer. Se ainda não teve a oportunidade de conhecê-lo, te convido a clicar aqui e descobrir todas as ferramentas que ajudam a fortalecer o organismo na luta contra o câncer.

Um abraço,

Dr. Naif Thadeu

 

Referências

Brasil deve ter aumento de 42% nos casos de câncer na próxima década. Oncoguia, São Paulo, 8, 9, 2020. Disponível em: https://jlv.me/bboXR. Acesso em: 27 de julho de 2021. Nat Med . 2012 Sep;18(9):1359-68 Br J Cancer. 2006 Dec 18; 95(12): 1632–1636. Sci Transl Med . 2017 Jul 5;9(397):eaan0026.

Dr. Naif Thadeu

Dr. Naif Thadeu

Médico Cirurgião e Especialista em Nutrologia

CRM: 38531-SP

28 julho 2021

Com mais de 20 anos de experiência. Uma das maiores autoridades em Saúde Natural, palestrante de congressos nacionais e internacionais, faz pesquisas na área e ainda tem ligação direta com uma parte importante da História da Alimentação.

Conteúdos Relacionados