Sua Saúde

É possível esquecer o analgésico e se livrar de uma baita dor de cabeça…

Olá, amigo e leitor da Jolivi!

Como você pode perceber, eu cumpro o que prometo.

Voltei hoje para falar de um assunto que faz parte das queixas da maioria das pessoas que visitam o consultório de um neurologista: a dor de cabeça.

A questão é que a solução não está só nos analgésicos, conforme as propagandas insistem em tentar nos convencer.

Se você está em busca de uma solução definitiva para este mal que acomete 9 em cada 10 brasileiros, peço que assista ao vídeo que preparei sobre esse tema.

É só clicar no sinalzinho do play.

Pois bem.

Antes de continuar, quero alertá-lo que ontem, em nosso primeiro encontro, falei com você sobre a importância de manter o corpo hidratado para diluir uma substância perigosa e dolorida presente em pessoas que sofrem de dor.

Se você perdeu, clique aqui para voltar ao primeiro conteúdo que compartilhei sobre dor crônica.

Pedi também que os interessados em ter um programa contra a Dor mais personalizado, respondessem a uma rápida enquete que preparei. Você também pode participar!

É só clicar no botão abaixo.

QUAL DOR QUE MAIS TE ATORMENTA?

Os dados ainda estão sendo tabulados e a pesquisa permanece aberta, mas como imaginei, dentre as dores crônicas, a enxaqueca foi uma das mais citadas pelos 3.847 participantes iniciais.

Foi o caso da Francis D., 47 anos, quem, junto com a enquete, enviou a seguinte dúvida:

“Tenho dores de cabeça diárias. E quase todos os dias tomo algum analgésico. Sinto que com o passar do tempo eles foram perdendo a eficácia. Por que isso ocorre?

Obrigado pela participação Francis.

Sua dúvida é providencial, porque, conforme o dado disponibilizado pela Sociedade Brasileira de Cefaleia que você teve a oportunidade de conhecer no vídeo de hoje, 95% da população apresentarão um tipo de dor de cabeça ao longo da vida.

Sabe o que é mais assustador do que isso?

O uso indiscriminado de analgésicos pode agravar – e muito – o quadro.

Agora eu pergunto: assim como a Francis, levanta a mão quem nunca recorreu à automedicação ou pediu uma sugestão a um amigo sobre qual remédio tomar para aliviar a dor de cabeça?

Se você nunca fez uso de medicamentos de forma incorreta, excelente! Mas não parece ser este um comportamento majoritário, dado o que atesta o da Fiocruz: três em cada dez intoxicações no Brasil são provocadas por drogas terapêuticas…

Mais do que isso.

Já existem evidências sólidas que estes medicamentos para dores de cabeça são compostos por químicos que, a longo prazo, pioram a qualidade dos receptores de dores (chamados de nociceptores), os deixando mais sensíveis.

Ou seja. O tiro sai pela culatra. Você toma o remédio para a dor sumir. E, no fim das contas, é o ciclo de utilização do remédio que faz a dor permanecer e se tornar cada vez mais forte.

“- Ok Nelson, mas você me chamou para esta conversa dizendo que hoje era o meu dia de sorte. Cadê a sorte nisso tudo?”

Eu credito mesmo à sorte o fato de você estar aqui hoje.

Porque após mais de 39 anos de pesquisas sobre as funções do cérebro, eu encontrei as melhores maneiras naturais de minimizar esse ataque de dor que nos deixa tão impotentes.

E todas estas soluções são genuinamente naturais, sem riscos de efeitos adversos. É sobre isso que eu falo em em meu Programa, o qual primei por viabilizar aqui na Jolivi.

Falta muito pouco para trazer à tona todas estas novidades.

E você ainda tem tempo para me ajudar a finalizar este projeto tão pioneiro e, de quebra, ser priorizado no recebimento das informações.

Você pode ser beneficiado de uma maneira, a qual nem imagina.

QUERO PARTICIPAR

Se você tem interesse em saber mais sobre isso, amanhã, mais uma vez, estarei aqui.

Vou trazer os primeiros resultados parciais do programa e vamos também conversar com sobre um segredo maravilho para eliminar aquela dor que queima por dentro.

Já descobriu o que é?

Sim, a famosa azia e queimação no estômago.

Nos encontramos amanhã.

Até !