Açaí – A Descoberta do Ouro Roxo

Maior Menor

Hoje vim falar sobre o “Ouro Roxo”, mas conhecido como açaí. Conhece?

Esse nome é mais conhecido nos Estados Unidos, é uma fruta típica da floresta Amazônica do Brasil e nasce da palmeira Euterpe Oleracea.

Já deu para ter uma noção? Acertou quem pensou Açaí.

A frutinha roxa ganhou fama internacionalmente por ter muitas propriedades ótimas para o corpo.

E resolvi falar dela porque é um dos meus alimentos favoritos e que tem um grande potencial na nossa saúde.

(E ai de quem falar que ela tem gosto de terra!)

AÇAÍ É TUDO DE BOM, gente

Ele é rico em gorduras boas, vitaminas C, B1 e B2, sais minerais (principalmente fósforo, ferro, manganês e cálcio), fibras, proteínas, aminoácidos e ômega 3.

Ufa, quantas coisas!

Em outras palavras, ele tem tudo que o nosso corpo precisa para funcionar bem, não é mesmo?

Eu acho que não é à toa que em algumas comunidades ribeirinhas adotam o açaí como base da alimentação.

Na Zona Norte do Brasil, por exemplo, é tradição comer açaí com peixe frito! Sabia?

(E se na sua região tem outras maneiras bem interessantes de consumir o açaí, me mande um e-mail pelo contato@jolivi.com.br! Adoraria saber!)

açaí

E além de todos os elementos acima que eu citei, o alimento se destaca pela abundância de antioxidantes.

Isso mesmo.

Aquela substância que protege a oxidação das nossas células causadas pelos radicais livres.

Antioxidantes são famosos também pela prevenção de câncer e tumores e no rejuvenescimento celular.

Falamos mais a fundo aqui.

E de acordo com o Dr. Lair Ribeiro, o consultor da Jolivi, a fruta brasileira é vice-campeã mundial em antioxidantes, ficando para trás apenas do Cacau.

Outro benefício do açaí é a sua ação anti-inflamatória.

Segundo pesquisas do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), o açaí tem propriedades naturais que reduzem a ação dos elementos pró-inflamatórios nos organismos.

Assim, o fruto pode ajudar com os sintomas das doenças autoimunes e inflamação crônica.

E mais…

A Universidade Federal do Pará (UFPA), pesquisando os benefícios do açaí, descobriu que o fruto pode melhorar doenças cardiovasculares.

O resultado da investigação mostra que a poupa do açaí ajuda a manutenção de um coração saudável porque diminui o colesterol LDL (ruim) e impede o aumento dos triglicerídeos – gorduras que circulam no nosso sangue.

E quem sofre de imunidade baixa, também pode apostar no consumo da fruta roxa. As vitaminas, minerais e nutrientes presentes na polpa, auxiliam na proteção do nosso corpo.

Quantos proveitos podemos tirar através de uma frutinha!

É uma descoberta de ouro (roxo) que podemos colocar na nossa dieta alimentar, não é mesmo?

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Porém, tenho um aviso.

BARCO DE AÇAÍ, NÃO

De um tempo para cá, o açaí se ‘gourmetizou’ e literalmente entrou no mesmo barco que sushi.

Os comerciantes de creme da fruta adaptaram o modelo japonês para vender o fruto acompanhado de diversos alimentos que a Drª Denise Carreiro, nutricionista da Jolivi, não aprova: leite condensado, leite em pó, biscoitos recheados, chocolates coloridos, paçoca e etc.

Ainda mais, a maioria das marcas que a indústria alimentícia nos oferece já tem xarope de guaraná adicionado para adoçar a polpa – levando a um pico de glicose no sangue.

Tudo isso junto anula os benefícios originais da fruta brasileira, tornando-o uma verdadeira bomba calórica.

Assim, o certo – para ter todos as vantagens do ouro roxo – é consumir alimento de uma procedência de segura e de preferência sem açúcar e adição de guloseimas.

Mas se você quiser um toque doce no seu açaí, a opção é colocar uma banana, por exemplo.

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: