Câncer pode ser assassinado com esses agentes

Maior Menor

Esses dias estive pesquisando sobre câncer e encontrei uma informação muito incômoda. De acordo com as estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), mais de 596 mil novos casos de câncer foram registrados no Brasil só em 2016. É um número assustador.

O que me instiga é o fato de que, conforme já alertou o próprio Inca, vidas poderiam ter sido poupadas se o nosso atual padrão alimentar fosse diferente e privilegiasse os alimentos em sua forma natural ao invés de idolatrar os industrializados.

Segundo a nutricionista Drª Denise Carreiro, o cidadão brasileiro consome, em média, apenas um terço da quantidade de legumes, frutas e verduras indicadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). E estão exatamente nestes produtos os “Agentes secretos que matam as células cancerígenas”.

Câncer não gosta deles

Conforme aprendi com a Drª Denise, é na diversidade de ingredientes que a natureza proporciona que encontramos as brássicas (ou crucíferas), um grupo de vegetais ricos em glicosinolatos.

Alguns exemplos conhecidos destes alimentos são:

a) as couves-flores;

b) os brócolis;

c) os nabos;

d) as couves de Bruxelas;

e) os repolhos e

f) os rabanetes.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

A Drª Denise reforça dizendo que esses são os alimentos com maior comprovação científica de prevenção e inclusive de auxiliar no tratamento do câncer.

As crucíferas são vegetais ricos em nutrientes e contêm um grupo de substância conhecida como glucosinolato, responsável por seu aroma e sabor amargo.

Quando estes alimentos são mastigados ou simplesmente picados, após a ação de uma enzima chamada mirosinase, o glicosinolato se transforma em outras substâncias (fitoquímicos, no caso):

Indol-3-carbinol

Indol-3-carbinol é um composto bioativo que tem inúmeros benefícios. Além de ter ação antioxidante e antiaterogênica, desacelera o crescimento das células cancerígenas.

(Antiaterogênica: impede que a gordura e células inflamatórias se fixem nas paredes arteriais)

Isso é possível, pois ele é capaz de bloquear a formação de vasos sanguíneos nos tumores. Sendo assim, a célula tumoral vive por menos tempo.

Um estudo realizado pelo Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, da Universidade do Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, observou por 12 semanas mulheres com câncer de colo de útero em estágio inicial. Parte delas recebeu uma pílula de placebo, já a outra, 200mg de indol-3-carbinol.

Como resultado, os pesquisadores puderam notar que metade das analisadas que tomaram o composto teve regressão total do tumor.

Além disso, o indol-3-carbinol também regula a quantidade de estrogênio, o hormônio feminino, mantendo-o em níveis de normalidade.

Sulforano

Já o sulforano, leitor, elimina substâncias químicas das células, responsáveis por mutações cancerígenas.

Assim, ajuda na prevenção do câncer e reduz o número de células-tronco tumorais (consideradas as mais difíceis de serem erradicadas). Sem contar que induz a morte das células cancerígenas e potencializa a ação das enzimas que destoxificam os órgãos.

Os resultados positivos com os componentes das brássicas também foram encontrados em pesquisas sobre o câncer de próstata.

Um outro estudo, publicado na revista científica Journal of the National Cancer Institute, analisou 628 homens, com idades entre 40 a 64 anos. De acordo com os indicativos, os homens que consumiam pelo menos 3 porções desses vegetais por semana tinham 41% a menos de chance de desenvolver câncer de próstata.

Isotiocianatos

São os isotiocianatos que regulam a fase 1 do processo da eliminação de toxinas. Mas, eles também ativam a fase 2, em que são eliminadas as substâncias com potencial cancerígeno.

Vegetais no dia a dia

Como indica a Drª Denise, não pense muito em quantidade ou regularidade, pense em consumir estes alimentos. Ou seja, como existe uma variedade bacana deles, pense em distribuí-los durante a semana.

“É importante ter salada verde e crua no almoço e no jantar, assim como legumes e de 5 a 6 frutas ao longo do dia. Assim, vai ser muito difícil que você não tenha o suporte desses compostos bioativos na prevenção do câncer”.

Quando for cozinhar a couve-flor ou o brócolis, por exemplo, não deixe os vegetais por mais de dois minutos no vapor.

Se você cozinha por muito tempo este tipo de alimento, a mirosinase, será destruída. E, por consequência, o sulforano e o indol-3-carbinol não serão produzidos.

Além disso, esqueça o micro-ondas.

“Nenhum legume, verdura e fruta deve ser cozido ou esquentado no micro-ondas porque você inativa compostos bioativos”, comenta a nutricionista.

câncer

Um recado breve…

Se você avalia que mais pessoas podem se beneficiar com estes conteúdos gratuitos, compartilhe.

E para ter mais informações saudáveis, siga a página do Facebook da Jolivi aqui.

Veja também: Quem são, como agem e onde vivem os antioxidantes?

Gostou desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: