Proteja-se contra este e outros males masculinos naturalmente

Quando se fala em próstata, a primeira palavra que vem à cabeça dos homens é câncer.

Pudera. O último relatório do Instituto Nacional do Câncer (Inca) mostra que este tipo de tumor maligno é um dos mais incidentes no sexo masculino, atrás apenas do câncer de pele não melanoma.

Para 2016, a projeção é que 8 brasileiros recebam este diagnóstico por hora, totalizando 61.200 novas notificações de tumor prostático.

Bati um papo com o urologista Dr. Rodrigo Pagani, médico consultor da Jolivi, e ele me disse que, além desta condição de saúde que tanto nos tira o sono, existem outros problemas prostáticos até mais incidentes do que o câncer.

Um bem comum é a hiperplasia da próstata. Em outras palavras, significa que a próstata está grande demais.

Fiquei encanado com isso porque, até então, nem imaginava que existia um tamanho ideal para a nossa próstata. Mais do que isso: não tinha nem noção de que um crescimento poderia ser ruim e ameaçar a nossa saúde.

Pensando nisso, perguntei para o Dr. Rodrigo se era possível ajudar meus familiares e meus amigos a identificarem se “alguma coisa está fora da ordem” sobre o tamanho da próstata.

Ele sugeriu este quiz que você acabou de fazer.

O questionário é baseado em um modelo que tem ajudado homens do mundo todo a identificarem se há algum sinal de problema.

As perguntas são baseadas em um teste internacionalmente usado, chamado Escore Internacional de Sintomas Prostático (IPSS – sigla em inglês para International Prostate Symptom Score).

O seu resultado pode ter sido “Baixo”, “Moderado” ou “Alto risco”

Mas independentemente de qual tenha sido a sua pontuação, a minha sugestão é para que você continue a leitura de hoje.

Porque neste relatório do Sua Saúde Natural vou abordar as estratégias preventivas e naturais que protegem a sua próstata tanto do câncer, quanto da hiperplasia prostática.

E tudo isso pode ser feito, de preferência, antes de aparecer qualquer sinal que indica perigo.

Antes de continuar, preciso só fazer um alerta: o teste não anula a importância da visita ao médico e nem substitui o controverso exame do toque retal caso ele seja indicado para você.

Se para hiperplasia prostática há sinais que denotam o crescimento, para o câncer a evolução pode ser completamente silenciosa.

Não dá para vacilar.

Muito, muito, muito medo dela

Primeiro, uma verdade: não conheço nenhum homem que não tenha medo de algum mal acometer a sua próstata, mas conheço inúmeros que nunca nem pensaram em prevenção.

E, se nós formos bem sinceros, vamos assumir que o nosso maior temor é porque – além do câncer – dá um frio na espinha só de pensar no risco do V8 não funcionar na hora H.

Existe uma máxima de que todo e qualquer problema na próstata, seja ele hiperplasia ou câncer, vai terminar em impotência. E uma das razões disso é que alguns tratamentos tradicionais, de fato, podem comprometer a ereção.

É bom dizer que isso se dá, principalmente, porque nós erramos feio. Porque sofremos da teimosia nacional de só pensar no problema quando ele aparece. Com isso, quando procuramos ajuda médica, as coisas já estão fora de controle e o tratamento oferecido é extremamente agressivo.

É hora de trocar o óleo

É fato que muitas vezes, devido ao tamanho do tumor prostático ou da escolha medicamentosa para tratar a próstata grande, há risco de ter impacto na capacidade erétil do pênis.

Mas, além desta sequela não ocorrer em 100% dos casos, muitas vezes é por medo deste efeito colateral que muitos homens acabam distantes das estratégias preventivas da saúde prostática.

Se a gente for pensar, não é só culpa da nossa “pirraça”.

Somos todos muito estimulados, por belas propagandas de todos os tipos de medicamentos, a acreditar que a única saída que existe para combater doenças é o caminho até a farmácia.

A questão toda é que nos estabelecimentos farmacêuticos só encontramos opções para tentar resolver um problema já instalado.

É como se você só fosse trocar o óleo do carro quando o motor parasse de funcionar. Imagina o prejuízo…

O fato consumado é que ainda não inventaram nada melhor para a vida com qualidade e com bom desempenho físico, cognitivo e sexual, do que o caminho preventivo.

Por isso, um dos propósitos do Sua Saúde Natural é focar nas estratégias que blindam a saúde masculina, e que convençam os homens de que a vovó sempre esteve certa: prevenir é mesmo muito melhor do que remediar.

    A verdade sobre o envelhecimento do homem 

Seguindo em frente…

Por que a bexiga é a primeira a gritar?

Antes de falar sobre o que pode te ajudar a prevenir a saúde da próstata e do seu órgão sexual, é preciso explicar um pouco sobre os sinais identificados no teste e que indicam descompasso do tamanho prostático.

Você deve ter reparado que, no quiz, a maior parte das perguntas é com relação à urina, certo?

Isso ocorre porque, segundo o que me explicou Dr. Rodrigo Pagani, a bexiga é quem costuma avisar sobre a situação de hiperplasia prostática.

“Dentro do corpo, a próstata é localizada logo abaixo da bexiga. Isso significa que, quando a próstata cresce ela funciona como se fosse uma válvula, promovendo dificuldade para urinar e comprometendo o nosso “reservatório de xixi”, ampliando a necessidade de ir ao banheiro”, explica o nosso consultor.

Mas Dr., se a minha próstata estiver grande, significa que eu vou ter câncer?

NÃO. Nem toda próstata aumentada significa tumor.

“Mas os impactos da hiperplasia podem ser muito ruins e irem além das idas constantes ao banheiro”, diz Rodrigo Pagani.

A próstata vai crescendo e exigindo que a bexiga precise fazer mais força para urinar. O órgão, portanto, pode ficar mais “musculoso”. “Com essa rigidez, a bexiga fica mais suscetível à formação de divertículos, aos cálculos e às infecções. Nos casos mais graves, podem ocorrer um comprometimento da função renal por causa das infecções constantes, e até chegar à falência total da bexiga”, finalizou o alerta do nosso consultor.

Aí você me pergunta: e o que faz a próstata crescer?

Dr. Rodrigo diz que o fato mais influente no crescimento da próstata é a idade.

Sim, o envelhecimento é a principal razão para fazer com que esta parte do corpo tenha um crescimento fora da curva.

A próstata tem receptores e glândulas.

Com o envelhecimento, acontece uma elevação dos níveis de estrogênio (chamado de hormônio feminino), o que acarreta em um descompasso, e faz com que o órgão fique mais sensível à testosterona – conhecida como o hormônio masculino.

Essa maior sensibilização estimula o crescimento, e é a causa da hiperplasia prostática.

No homem adulto, a próstata tem o tamanho médio de uma castanha com peso de 20 gramas. Com o passar dos anos, ela vai aumentando e, em casos extremos, pode chegar em 200 gramas.

Exemplo 1, Exemplo 2 e Exemplo 3

Mas um erro muito comum que as pessoas cometem, inclusive muitos médicos da atualidade, é achar que a frase “a principal causa de tal doença é o envelhecimento” tem como tradução simples “não há nada que nós possamos fazer para evitar que você chegue nesta situação”.

Não, meu amigo.

Por vezes, saber que a vivência é a principal razão de algumas moléstias, pode ser apenas mais um fato na hora de ponderar se vale mesmo recorrer às medicações farmacêuticas, ou às cirurgias agressivas apresentadas como saída pelos médicos que normalmente visitamos.

Isso porque, como já falamos, a maioria esmagadora destes procedimentos e terapias não eliminam a causa do problema em si, já que só podem atacar as suas sequelas.

E é isso que você precisa saber, e também ser informado pelo seu médico na hora de tomar uma decisão sobre a sua saúde.

Aos exemplos:

Exemplo 1:

Vamos supor que você está com 65 anos – vivendo com qualidade apesar das inúmeras vezes que precisa ir ao banheiro – e descobre ter hiperplasia prostática.

Neste caso, você pode não querer tomar uma classe de remédios para a doença, já que alguns tipos de remédio para hiperplasia prostática podem alterar a sua produção de hormônios, certo?

Exemplo 2:

Agora vamos imaginar que você está com os mesmos 65 anos, e a sua incapacidade de segurar a urina é tamanha que impede o seu convívio social. A dor também é presença constante toda a vez que você vai urinar. Neste caso, você pode querer recorrer a uma medicação que traz como sequela a “ejaculação seca”, independentemente da sua idade, não é mesmo?

Exemplo 3:

Nos dois casos, ainda que você escolha o caminho do medicamento, as alternativas naturais, os hábitos de vida e o respeito pela comida precisam fazer parte das recomendações médicas.

Não apenas por ampliarem as chances e a eficácia dos tratamentos convencionais para a hiperplasia prostática, como também para evitar que você permaneça no alvo de outros problemas também típicos desta faixa etária, como diabetes e doenças cardiovasculares.

Este olhar para o caminho preventivo e integral – e não só de prescrição – é o que define se o profissional de saúde está realmente interessado em sua saúde. É este, inclusive, o princípio que norteia a Jolivi.

PS: Não é toda pessoa que toma remédio que terá estas sequelas, mas todos os remédios são passíveis de efeitos adversos, e isso precisa ser discutido de forma esclarecida com os pacientes.

Os amigões da próstata

Por isso, trago para nosso encontro de hoje as recomendações da Jolivi – baseadas na experiência dos nossos consultores e nas pesquisas científicas sobre os nutrientes e alimentos – que são os melhores amigos da próstata.

Se para a hiperplasia o envelhecimento é a principal causa, para o câncer de próstata os hábitos nocivos estão em primeiro lugar na hora de pensar em “culpados”.

O cigarro e o álcool dividem o topo do ranking dos principais gatilhos, seguidos pela alimentação ruim, falta de exercício, obesidade, e claro os fatores genéticos.

Neste ponto, a dieta pode ser aquela boa cúmplice da prevenção e da vida com qualidade. Além de contribuir para evitar que você adoeça – caso isso ocorra de forma inevitável – estes passos também podem ajudar a ampliar os efeitos dos medicamentos mais comuns.

Vamos a 6 indicações divididas em dois grupos: alimentos bons para o câncer, e recomendações para a hiperplasia

Para evitar o câncer

1) Já existem evidências científicas que o licopeno, responsável pela coloração vermelha do tomate, pimentão, melancia, goiaba, é uma substância efetiva para proteção do câncer de próstata. Obviamente não adianta apenas encher a sua alimentação de comida vermelha e esquecer das outras cores.

Um prato colorido, com mais de 5 cores, é uma dieta protetora. Sem contar que os alimentos verde-escuros, especialmente o espinafre, são muito indicados para a saúde masculina. O consumo deve ser diário.

2) Também já são coleções de evidências científicas, uma delas realizada por pesquisadores de Harvard e publicada no periódico Clinical Cancer Research, que associam os baixos índices de vitamina D aos casos mais agressivos de câncer de próstata.

Os banhos de sol com corpo exposto por 20 minutos diários, ou a suplementação gerenciada por especialistas são as indicações protetoras sobre o uso desta vitamina.

3) Outro nome importante para a saúde da próstata é “flavonoides”. Flavonoides estão presentes em várias frutas e vegetais, como a maçã, o morango, a soja e o alho.

4) Ainda no campo da prevenção do câncer, Dr. Rodrigo Pagani também cita o Ômega 3, presente no salmão, sardinha e na linhaça. Neste caso, o consumo de alimentos ricos em Ômega 3 ajuda a equilibrar a inflamação no corpo e o estresse oxidativo, dois processos muito associados à alimentação e ao sedentarismo, que contribuem para a manifestação do câncer.

Para evitar a hiperplasia prostática

5) Algumas pesquisas iniciais mostram que a saw palmetto – uma erva que pode ser consumida na forma de cápsula, pó ou loção (neste caso só para calvície), contribui para diminuir o aumento benigno ou nocivo da próstata.

Um comunicado da Universidade de Maryland (EUA) mostra que a erva auxilia no tratamento de infecções urinárias, tem poder anti-inflamatório e a observação dos investigadores é que sua ação teria a capacidade de coibir uma enzima ligada ao crescimento prostático fora da curva. Uma das razões é o seu efeito diurético, por isso a indicação é preventiva e não curativa da hiperplasia prostática.

É possível encontrar a saw palmetto em lojas de produtos naturais. Atenção só para não mascarar sintomas. Se você recorre à saw plametto por dificuldades de urinar, vá ao médico para não descartar problemas mais sérios.

6) Além da erva, os alimentos e suplementos ricos em zinco também são apontados como protetores do crescimento da próstata, conforme mostra pesquisa feita pela Universidade Estadual de Oregon (EUA).

Os pesquisadores mostraram que a deficiência de zinco pode levar às anormalidades na função e no tamanho da próstata. Por isso, a indicação é ampliar a ingestão de alimentos ricos neste nutriente, tais como ostras, feijão e castanha de caju.

Finalizo este nosso encontro de hoje sugerindo que, já que você chegou até aqui, pode gostar também do nosso material sobre a potência sexual, com dicas superimportantes elaboradas pelo nosso time de editores e consultores. Acesse aqui.

E se você está preocupado com a sua próstata ou com o desempenho do seu “meninão”, já é uma boa oportunidade para ficar atento ao seu coração, cérebro, circulação, intestino e tudo mais.

Por isso, continue acompanhando semanalmente através de nossas e-letters Sua Saúde Natural.

Sábado volto com mais orientações.

Grande abraço e até mais.

assinatura_DANIEL_jolivi_02