Buscar

ESTÁ EM QUARENTENA? A JOLIVI LIBEROU ACESSO GRATUITO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL

* Não vamos distribuir seu e-mail

Refluxo: conheça os melhores remédios naturais

Maior Menor
Daniel Forjaz

Especialista: Daniel Forjaz

Biólogo e Especialista em Fitoterapia Clínica

9 dezembro 2019

Daniel Forjaz é Biólogo tem se especializado em Fitoterapia Clínica. Trabalha com Plantas Medicinais há mais de 12 anos e tem cuidado de sua saúde e da saúde de sua família apenas utilizando o incrível poder das plantas.

Hoje eu quero falar especialmente com você que tem refluxo, um sintoma que tem crescido no Brasil e no mundo e hoje já afeta três em cada dez brasileiros, segundo uma pesquisa feita por um laboratório que produz remédios químicos para essa doença (olha que potencial de mercado, não?)

E resolvi falar sobre o assunto porque a verdade é que as soluções medicamentosas apresentadas para quem tem este mal são tão comuns como perigosas.

Digo isso porque o Omeprazol é provavelmente o medicamento mais indicado para quem convive com sensações como regurgitação, tosse seca e náusea após a refeição.

Por ano, a venda desses medicamentos para refluxo movimenta entre R$25 e R$50 milhões, de acordo com os dados.

O problema é que este remédio não age na causa raiz da doença… e os efeitos colaterais creditados a essa droga não são poucos.

Em uma análise observacional da Universidade de Hong Kong e Universidade College London, na Inglaterra, 63.000 adultos foram divididos, acompanhados durante 12 anos e separados em dois grupos. O primeiro tomou um medicamento da família “prazol”. O segundo, não.

Os resultados mostram que, após um ano de uso: a probabilidade de desenvolver câncer de estômago aumentou cinco vezes.

Já depois de três ou mais anos de uso contínuo, o risco amplia para oito vezes.

Agora, já pensou se você fosse apresentado a soluções naturais que, além de funcionarem melhor do que remédios, não projetam esses riscos?

Pois então. Este é meu trabalho diário.

Sou biólogo, especializado em fitoterapia clínica, há 13 anos eu estudo o poder das ervas medicinais e recebi tantos pedidos de socorro por causa do refluxo que decidi mergulhar no assunto.

Para que você entenda o poder das plantas, eu preciso que você entenda um pouco mais sobre o mecanismo envolvido.

Qual é a causa do refluxo?

Quando você come, todo o alimento vai para o estômago, certo? Na entrada dele, há uma válvula chamada cárdia que trabalha como se fosse o segurança da festa.

Abre a porta quando alguém está chegando, mas quando percebe que a casa chegou à lotação máxima, fecha a entrada até que tudo se ajeite.

São dois sensores que acionam a cárdia: um é a própria lotação estomacal e o outro é a acidez – característica do estômago.

Quando o suco gástrico, formado principalmente por ácido clorídrico, começa a surgir para digerir o alimento, a cárdia fecha para que tudo funcione bem.

Uma mulher velha experimentando dores no peito, tendo um acidez estomacal

Nem sempre o refluxo é sintoma do excesso de ácido!

Pois bem.

Em situação de refluxo, a cárdia perde a noção e o critério para abrir e fechar.

Sem o funcionamento da válvula, a catraca pode ficar aberta quando não deveria.

Com isso, a acidez que era só para ficar no estômago faz o caminho inverso, lesando a faringe, a traqueia e todo o início do sistema digestivo, em um ciclo de inflamação.

Resultado? Refluxo e sintomas que incomodam e tiram a paz mesmo em momentos sem alimentação.

Quase sempre, as pessoas associam que é o excesso de ácido que enlouquece a cárdia, fazendo o suco gástrico sair pela porta errada.

Minha experiência mostra, no entanto, que a deficiência deste líquido também é prejudicial e pode bagunçar a segurança da sua digestão.

É aí que está o X da questão.

Os “prazóis” da vida não têm inteligência para saber se o seu caso é de excesso ou de deficiência de ácido clorídrico. Portanto, o medicamento age exterminando o ácido clorídrico tão importante para seu organismo.

Sim, você pode até sentir um alívio da queimação. Mas bagunça o funcionamento da cárdia e o resultado é refluxo sempre que você tenta parar de tomar o remédio.

Os remédios naturais para refluxo

Como eu já disse, em minhas pesquisas eu encontrei plantas que têm o poder de organizar as funções da sua válvula cárdia.

Guaçatonga (Casearia sylvestris) e o Alecrim (Rosmarinus officinalis) são apenas dois exemplos que, quando somados, ajudam a equilibrar o funcionamento da válvula cárdia, diminuem a inflamação e aliviam os sintomas. E o melhor: sem nenhum efeitos colateral a longo prazo se usadas com segurança e propriedade.

Para isso, é preciso saber reconhecer as ervas naturais, saber como misturá-las e a melhor maneira de usar para potencializar os efeitos e é isso que eu me proponho a fazer e a ensinar.

Entre os assinantes do Plantas & Bem-Estar, meu produto editorial aqui na Jolivi, eu já recebi relatos muito valiosos de pessoas que venceram refluxo, pressão alta e colesterol ruim.

Tudo graças às plantas medicinais e uma dose de boa-vontade de quem deu este passo.

Para você que quer conhecer as plantas que funcionam melhor do que remédios químicos, fiz um documentário revelador. Caso queira ver, ele está aqui.

Referências bibliográficas:

  • Ka Shing Cheung et al. Long-term proton pump inhibitors and risk of gastric cancer development after treatment for Helicobacter pylori: a population-based study. BMJ Journals. Volume 67, Issue 1
  • Guilherme Pires Amaral et al. Protective action of ethanolic extract of Rosmarinus officinalis L. in gastric ulcer prevention induced by ethanol in rats. Food and Chemical Toxicology. Volume 55, May 2013, Pages 48-55
Daniel Forjaz

Especialista: Daniel Forjaz

Biólogo e Especialista em Fitoterapia Clínica

9 dezembro 2019

Daniel Forjaz é Biólogo tem se especializado em Fitoterapia Clínica. Trabalha com Plantas Medicinais há mais de 12 anos e tem cuidado de sua saúde e da saúde de sua família apenas utilizando o incrível poder das plantas.