Conheça o “Quarteto da Felicidade”

Maior Menor

O que é felicidade para você? É ser rico? Ganhar na loteria? Estar com a família e com os amigos? Poder viajar todos os fins de semana? Ter um corpo saudável?

Segundo Dr. Nelson Annunciato, neurocientista da Jolivi, a neurociência acredita que a felicidade é uma habilidade que pode ser aprendida e ligada a nossa capacidade de controlar a mente e ela atua em inúmeros processos biológicos do corpo. Em outras palavras, a felicidade não é um estado abstrato. É um estado físico desencadeado por reações químicas.

Diversos estudos mostram que um indivíduo mais feliz tem menos dores crônicas, como fibromialgia, menos processos inflamatórios, regula melhor a pressão arterial e beneficia a circulação sanguínea.

E como a felicidade produz tantos efeitos? Porque ela ativa os um grupo de neurotransmissores, também chamado de “Quarteto da Felicidade”: endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina.

Cada uma dessas substâncias químicas, liberadas naturalmente pelo cérebro, exerce um trabalho específico e muito especial para o nosso organismo.

O QUARTETO DA FELICIDADE

Endorfina: Seja feliz sem dor!

A endorfina, por exemplo, pertence às morfinas naturais do corpo, um tipo de hormônio analgésico que interfere na maneira como o sistema nervoso entende e sente as dores. Sabe aquela sensação de bem-estar depois de um exercício físico? É a endorfina atuando.

E de acordo com as pesquisas, comer alimentos picantes também é uma forma de ativar esse analgésico, o que induz uma sensação de felicidade. O Dr. Nelson recomenda o consumo de piperina!

A piperina é um composto orgânico, que foi descoberto em 1819 pelo dinamarquês Hans Christian Ørsted, presente na camada superficial da pimenta do reino – que pode variar nas cores preta, vermelha, branca e verde. As tradicionais medicinas chinesa e indiana usam a especiaria há muitos séculos para tratar de problemas digestivos e gastrointestinais. Porém, os efeitos da piperina vão além. À piperina são creditados poderes anti-inflamatórios e analgésicos, tanto que muitos medicamentos para a dor têm em suas composições esta substância.

A dica de ouro do nosso especialista é utilizar a pimenta do reino no preparo de omeletes e para temperar as carnes! Aproveite e coloque, também, um pouco de cúrcuma, pois a piperina potencializa a ação desta última. O ideal é a proporção 9:1 (9 unidades de cúrcuma para uma unidade de piperina). Acredite, é uma mistura fantástica.

piperina açafrão felicidade

Além do efeito ópio, as endorfinas amenizam a tensão, regulando algumas funções do sistema nervoso vegetativo como as contrações da parede intestinal.

E mais: segundo o Dr. Nelson, uma pessoa que sofre de fibromialgia pode estar passando por uma deficiência de endorfina. Interessante, não é mesmo?

Serotonina: Seja feliz sem estresse!

Outro neurotransmissor muito importante para o organismo humano, responsável por controlar o sono, o bom humor, a fome e até mesmo a libido, é a serotonina.

Ela é liberada enquanto ouvimos boas músicas ou aproveitamos tempo na natureza. Ir ao parque, encostar nas árvores, entrar em contato com a energia da natureza e respirar ar puro também é uma espécie de terapia. Isso tudo ajuda a elevar os níveis de serotonina e é um investimento necessário para beneficiar o corpo.

Existe uma substância chamada cortisol, que quando excessivamente produzida (geralmente, em situações de estresse físico e emocional), pode trazer inúmeros prejuízos, como o aumento da probabilidade de diabetes ou até mesmo o desenvolvimento da depressão. E a serotonina tem o papel de controlar esse hormônio. E esse equilíbrio químico dentro do organismo, permite fazer do estresse um aliado, e não inimigo.

O mais legal disso tudo é que podemos investir em alimentos ricos em triptofano (precursor da serotonina), vitamina B3 e aminoácidos que auxiliam a produção desse hormônio do bem. Aposte em leguminosas como feijão, lentilha, nozes, cacau, cereais integrais – aveia e arroz integral são as melhores indicações – além dos peixes marítimos e sementes de abóbora.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Dopamina: Seja feliz com mais motivação!

A dopamina é conhecida como “mediadora do prazer”, mas é mais famosa por seu papel de aumentar a nossa motivação. Ela é acionada quando corremos atrás dos objetivos e, também, quando cumprimos alguma meta.

Os pesquisadores afirmam que pode ser gerada por um fato cotidiano, por exemplo, encontrar uma vaga livre para estacionar o carro no shopping.

Um indivíduo deficiente dessa substância pode sofrer de falta de concentração e memória, irritabilidade e desmotivação.

A dopamina é um hormônio de fácil oxidação. Assim, ingerir mais antioxidantes podem reduzir os radicais livres, que provocam danos às células, amenizando o processo oxidativo da substância.

As vitaminas C, E e A são exemplos de antioxidantes, além do selênio e do zinco. São fontes destes protetores: aveia, linhaça, laranja, brócolis, espinafre, romã, cereja, maçã e avelã.

maçã felicidade

Oxitocina: Seja feliz com mais amor e carinho!

Por último, oxitocina ou ocitocina é um neurotransmissor, conhecido como o “hormônio do amor”. Ele costuma aparecer quanto estamos perto de alguém muito querido e está ligada à sensação de prazer e de bem-estar físico e emocional.

As pesquisas apontam que os indivíduos mais sociais, tem maior quantidade dessa substância. Assim, o Dr. Nelson também define como “hormônio da sociabilidade”.

Além de melhorar as relações sociais, oxitocina ajuda a combater a depressão, ansiedade e aumenta o desempenho sexual, agindo junto com a testosterona, no homem, e a progesterona, na mulher.

Uma das formas naturais de alavancar a presença desse hormônio no organismo é o contato físico, como abraço, massagem, cafuné e carinhos. Por isso, faça e receba mais carinho, abrace mais e, acima de tudo, ame mais! Além de fortalecer seu relacionamento com pessoas queridas, você será mais feliz.

Veja também: Vença a depressão com este protocolo

Quer receber mais conteúdos como este?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: