Quer receber conteúdo exclusivo e gratuito "os 6 Principais Nutrientes"?

* Não vamos distribuir seu e-mail

Pimenta: um potente analgésico natural que elimina a dor

Maior Menor
Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

29 novembro 2019

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia

Qual remédio você toma para a sua dor parar?

Te pergunto isso porque estou muito preocupado com você e com milhões de brasileiros que sentem dor, todos os dias. Isso porque uma epidemia assassina está em curso neste momento nos Estados Unidos e a minha sensação é que estamos cada vez mais próximos do caos.

Falo da crise opioide. Já ouviu falar?

Todos os dias, mais de 130 pessoas morrem de overdose de opioides só no país mais rico do mundo.

O que é opioide? E por que tão letal?

Opioide é um medicamento prescrito para quem sente dor. Assim como você.

Hoje em dia, cerca de 30% das pessoas que receberam em algum momento prescrição para este medicamento acabam o utilizando indiscriminadamente, muito além do recomendado.

Os anti-inflamatórios também são réus nessa mortalidade medicamentosa e, por isso, me arrisquei e produzi este documentário polêmico aqui.

Estou dando a minha cara à tapa porque as pessoas estão usando remédio além da conta e morrendo por isso.

Pílulas farmacêuticas de prescrição branca no mapa dos Estados Unidos

Todos os anos, mais de 130 pessoas morrem de overdose de opioides nos Estados Unidos

Para você não achar que estou falando sobre uma situação exclusiva aos Estados Unidos, saiba: na última década a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), em parceria com a Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health e com a Universidade Estadual do Rio de Janeiro, contabilizou o uso de opióides.

E o crescimento da prescrição deste medicamento letal no Brasil foi de 465%.

Eu pessoalmente desejo que o número de mortes não cresça tão assustadoramente quanto as indicações desse medicamento.

Tenho trabalhado para isso, oferecendo todos os dias alternativas naturais a você, aos meus pacientes. Falo de substâncias naturais poderosas, mas que ainda permanecem escondidas da maioria dos que mais precisam.

Você não acha que é seu direito conhecê-las? E assim, com segurança, eliminar dores crônicas e limitantes e até rejuvenescer sua cartilagem?

A Pílula do Rejuvenescimento Celular

Estudos comprovam: é possível, sim, reverter o envelhecimento em cada célula do seu corpo com esta Pílula do Rejuvenescimento Celular.

Basta uma dose por dia para conquistar coração, cérebro e energia renovados. Se você tem mais de 50, garanta sua Pílula hoje.

A culpa é das grandes Indústrias Farmacêuticas

É fato que a indústria farmacêutica tem uma importante parcela de culpa no agravamento dessa epidemia de mortes por drogas tidas como terapêuticas.

De acordo com um artigo publicado no The New England Journal of Medicine, o argumento utilizado pela indústria farmacêutica para defender a segurança dos opioides se baseia em um comunicado de um parágrafo assinado por um famoso médico, em 1980.

Neste texto, o médico afirma que após observar 40 mil pacientes que receberam opioides durante uma internação no Hospital de Boston, apenas 4 casos de dependência foram documentados.

  • Em primeiro lugar: não se tratava de um estudo científico isento – e, sim, de uma observação de um médico.
  • Em segundo lugar: estes pacientes receberam opioides por pouco tempo tempo no hospital. A dependência tem menos chances de ocorrer entre aqueles que estão internados do que entre os que se medicam por conta própria e por mais tempo.
  • Terceiro: a análise de dados do hospital era muito limitada àquela época. Por isso, não temos como saber o que realmente aconteceu com aqueles pacientes depois que eles receberam alta.

É possível que muitos tenham desenvolvido algum grau de dependência de opioides.

Apesar deste documento não servir como evidência científica, ele já foi utilizado e citado quase 600 vezes como “prova” de que o vício em opioides é algo raro.

Isso deve nos servir de lembrete de que o interesse da indústria farmacêutica, que é o de vender mais drogas, nem sempre está alinhado com os interesses daqueles que estão consumindo os medicamentos.

As vítimas sempre são os pacientes.

Tenho batido nessa tecla porque enquanto os dados são categóricos em colocar os remédios em xeque, as alternativas naturais que não rendem patentes permanecem em descrédito. E desuso.

Uma revisão de estudos científicos publicada em 2016 pelo JAMA (Journal of the American Medical Association) reconheceu que os analgésicos opioides não têm efeito na lombalgia aguda. Pelo contrário, eles só oferecem efeitos a curto prazo. A revisão levantou 20 estudos científicos com um total de 7.925 participantes.

E advinha: qual é o tratamento indicado para quem tem dor lombar?

Mas e sobre a pimenta para dor, alguém já falou com você?

Pimenta tem substância que pode bloquear a dor

A pimenta do reino guarda uma substância que pode bloquear a dor no organismo: a piperina.

À substância, são creditados poderes anti-inflamatórios e analgésicos, tanto que muitos medicamentos para a dor têm em suas composições esta substância.

Estudo publicado pela revista científica International Immunopharmacalogy constatou que o uso de até 100mcg de piperina inibiu a produção de agentes inflamatórios em pessoas com artrose.

A receita AntiDor

Além de a piperina ser sozinha um anti-inflamatório importante, o segredo é misturar a pimenta do reino com a cúrcuma, tempero que reduz em 56% os riscos associados às doenças inflamatórias, conforme o estudo publicado por The American Journal of Cardiology.

A proporção ideal de uso dessas duas substâncias é de 9 unidades de cúrcuma para 1 unidade de piperina.

Dê preferência para a pimenta vendida em grãos e ralada por pimenteiros, como aqueles em que giramos a base para ralá-los.

Talvez você duvide dos efeitos, eu entendo seu ponto. Mas a pergunta é: por que permanecer acreditando só nos químicos industriais? Quem guia essa sua escolha? É o seu sintoma ou o interesse financeiros de outrem?

Revelado: O “Azulzinho” Natural

Foi descoberta nas montanhas dos Andes Peruanos uma poderosa raiz… capaz de ATACAR a causa das ereções fracas. Ela ainda te ajuda a ter mais libido e uma melhor performance na cama.Não à toa, ela tem sido chamada de “Viagra Vegetal“.

Se você quer esquentar suas noites mornas de forma natural… e se tornar aquele homem viril e insaciável que sua mulher aguarda ansiosamente ter de volta… acesse aqui.

Referências bibliográficas:

  • JAMA Intern Med. 2016 Jul 1;176(7):958-68
  • International Immunopharmacology. October 2013, Pages 293-299
  • Am J Cardiol. 2012 Jul 1;110(1):40-4
  • N Engl J Med 2017;376:2194-5
  • American Journal of Public Health 108 , no. 5 (May 1, 2018): pp. 666-668.
Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

29 novembro 2019

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia