Buscar

QUER TER ACESSO GRATUITO E VITALÍCIO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL?

* Não vamos distribuir seu e-mail

O café faz bem ou mal para a saúde?

grãos de café e fundo marrom
Maior Menor
Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

27 janeiro 2020

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Por acaso, você já ficou em dúvida se o café faz bem ou mal para a saúde ou até já foi abordado por um daqueles chatos de plantão que ficam de olho em quantas xícaras já tomou, insinuando que a cafeína vai te fazer mal?

Saiba: café faz bem e a cafeína é boa para você. E existe estudo que comprova que a bebida é especialmente boa para o seu coração.

Quem não quer um coração forte, pronto para bater por muito tempo?

Estou me referindo a um estudo realizado na Alemanha que mostra que a cafeína pode melhorar a função cardíaca em idosos em 10 dias e transformar corações antigos em corações de jovens.

Sugiro que você leia este meu recado até o final. Assim, vai poder argumentar com propriedade que café faz bem e, quem sabe, convencê-lo a também investir na cafeína.

Cafeína protege e repara os músculos cardíacos

Com certeza, você já está concluindo que a cafeína funciona estimulando o coração, da mesma forma que estimula o seu cérebro e a energia.

Mas o motivo aqui é outro. Na verdade, no seu coração, a cafeína funciona no nível celular, age nas mitocôndrias, protegendo e reparando o músculo cardíaco.

O que são as mitocôndrias?

As mitocôndrias são organelas microscópicas que existem em todas as células para fornecer energia e funcionamento para o órgão.

O que se descobriu nesta pesquisa da Alemanha é que as mitocôndrias no coração precisam de uma proteína chamada p27, uma substância que a cafeína tem a eficiência de transferir.

Sendo assim, ela:

  • Protege as células do músculo cardíaco da morte e de lesões;
  • Ajuda a reparar o músculo cardíaco após um infarto do miocárdio;
  • Melhora a função das células endoteliais que revestem o interior dos vasos sanguíneos.

Como você já sabe, as mitocôndrias são as minúsculas usinas que alimentam todas as células do seu corpo, transformando nutrientes em combustível.

Cada célula do músculo cardíaca tem cerca de 5.000 desses geradores de energia e é isso que mantém seu coração forte, jovem e energético.

Isso explica por que estudos populacionais descobriram que pessoas idosas com hábitos de tomar café têm um risco reduzido de morte por doenças cardíacas.

Este café aumenta a memória

um xícara de café e alguns grãos de café espalhados sobre a mesa

Quem poderia imaginar que o segredo para deixar de ter esquecimentos pode estar presente no seu cafezinho?

Basta adicionar este ingrediente na sua bebida todos os dias para se proteger da perda de memória e até do Alzheimer.

Veja aqui como preparar o SuperCafé para o seu cérebro.

Café faz bem: três xícaras reduziram a calcificação de artérias

Um estudo brasileiro publicado no Journal American Heart Association descobriu que as pessoas que tomavam apenas três xícaras de café por dia reduziram a calcificação ou endurecimento de suas artérias coronárias em 67%.

O consumo de café faz bem e, segundo outros estudos, está relacionado com menores taxas de mortalidade por:

  • Diabetes tipo 2;
  • Doenças respiratórias;
  • Derrames;

Qual a maneira correta para tomar café? Sem açúcar, com certeza

Retirar o açúcar do cafezinho será uma das etapas que você precisa vender para se beneficiar dos poderes da cafeína. Para substituí-lo, tenho algumas opções para você:

Use óleo de coco extravirgem

Use óleo de coco extravirgem, que contém TCM (triglicérides de cadeia média). Com uma pitada de canela, seu café vai ficar com sabor de cappuccino.

Cocos e óleo de coco num pote

Que tal substituir o açúcar do seu café para óleo de coco? Teste essa recomendação hoje mesmo!

Falando em TCM, um estudo recente, de outubro de 2018, comprovou a melhora da memória de pacientes com a Doença de Alzheimer (considerada o diabetes tipo 3) a partir do uso de um composto cetogênico com triglicérides de cadeia média.

Após oito semanas de uso deste composto, os pacientes com Alzheimer demonstraram melhora significativa em seus testes de memória lógica e imediata em comparação com os exames do início do tratamento.

Utilize adoçantes naturais

  • Stevia: originada de uma planta sul-americana, ela é 200 vezes mais doce que o açúcar, porém contém zero caloria. É absorvida por bactérias no cólon em vez da corrente sanguínea, o que pode ajudar a reduzir os picos de açúcar no sangue. Tem atividade antibacteriana, sendo muito útil também para promover a saúde bucal.
  • Luo Han Guo: é derivado de um melão chinês, sendo cerca de 250 vezes mais doce que o açúcar comum. Outros benefícios dessa substância para a saúde são: ação anti-inflamatória, útil no controle de peso e diabetes e é quimiopreventivo.

Independentemente de qual adoçante natural que você escolha para usar, faça-o com moderação, mesmo no caso da stevia e o luo han guo.

Portanto, invista em um consumo diário de café sem açúcar, claro, e fortaleça o seu coração e se deliciar com essa bebida tão histórica e tradicional na vida do brasileiro.

O que você achou das dicas de hoje? Conte-me nos comentários.

O segredo do energético para baixar sua pressão

Uma descoberta científica mudou tudo o que você sabe sobre hipertensão. Isso porque foi encontrada uma substância comprovadamente benéfica ao seu coração nas bebidas energéticas.

Mas atenção: antes de tomar um energético, descubra como realmente baixar sua pressão com essa substância aqui.

Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

27 janeiro 2020

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.