Fruta NÃO está proibida para os diabéticos

Maior Menor

Já ouviu alguém dizer que fruta está proibido para quem tem diabetes?

Pois bem.

Eu sempre fui uma menina que não gostava tanto de comer frutas. Não sei bem o motivo dessa rejeição, mas depois que ingressei para a Jolivi, estou me esforçando para incluí-las na minha rotina.

Isso porque, para uma rotina de hidratação e revitalização do corpo, é ESSENCIAL a ingestão diária de bananas, maçãs, laranjas e todas as outras.

E eu questiono você, leitor: em um dia, quantas frutas você costuma comer? Uma? Duas?

Aqui no Brasil, o Ministério da Saúde, alinhado com os preceitos da Organização Mundial da Saúde (OMS), recomenda que seja consumido no mínimo 400g de frutas por dia.

Destaquei a palavra mínimo porque na verdade, de acordo com a nossa consultora e nutricionista, Drª Denise Carreiro, são necessárias 5 a 6 frutas ao longo do dia, sendo a cada 2h30 em média, para o bom funcionamento do nosso organismo.

Porém, em nome da frutose existente nas frutas, há uma ideia errada de que este alimento é nocivo e deve ser evitado pelas pessoas que querem emagrecer, especialmente se elas já desenvolveram o diabetes tipo 2.

A pergunta campeã que recebemos dos leitores é: afinal, eu posso ou não posso comer?

Então, hoje é dia de te dar estas respostas.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Um açúcar perdoado

A frutose é um açúcar natural simples, monossacarídeo, que as nossas células usam para obter energia.

Contudo, segundo o que a Drª Denise Carreiro me contou, a indústria alimentícia induziu um entendimento errado nas pessoas de que a frutose da fruta é uma vilã para a nossa saúde, tão perigosa como o açúcar refinado.

Essa concepção errônea, juntamente com marketing das grandes empresas, fez com que as pessoas desenvolvessem uma verdadeira “fobia” de algumas frutas, com medo do seu potencial açucarado.

E o pior: no lugar do alimento natural, nos convenceram de que a melhor opção é trocar uma banana por um produto industrializado com “cara de saudável”, como por exemplo barrinha de cereal, alimentos “light”, “zero” e “sem açúcar”.

fruta

A doutora reprova…

Tsc, tsc, escuto a Drª Denise já reprovando essa escolha…

Segundo ela, o grande problema destes produtos com cara de saudável é que a base de suas produções são os adoçantes artificiais, extraídos quimicamente das frutas em grande quantidade.

O mais famoso entre eles é o xarope de milho ou HFGS, a sigla em inglês.

Este xarope de milho, apesar de ser originalmente extraído da frutose, tem uma carga muito mais pesada de glicose. Quando consumimos um produto desse tipo, o corpo entra em colapso. O excesso é o gatilho dos desequilíbrios e, em especial o fígado, não dá conta de metabolizar tudo o que colocamos para dentro. Assim, todo açúcar que ingerimos é revertido em gordura, que acaba acumulada em nos nossos órgãos (especialmente fígado, rim e abdômen).  Um cenário nada favorável, especialmente para quem já está diabético.

E aí, quando você olha para todo este processo desencadeado pelo excesso de frutose química, adivinha quem leva a culpa? A fruta in natura!

E a barra de cereal? A granola ensacada? O iogurte zero?

Estes saem absolvidos e a fruta, pobre fruta, bem sacaneada.

Fruta não é só frutose

Você pode estar um pouco desconfiado. Por isso, para ter mais embasamento no assunto, pedimos para a Drª Denise nos contar mais sobre essa questão.

Para ela, a fruta devia fazer parte da dieta de todas as pessoas que buscam saúde, inclusive os diabéticos. O alimento tem inúmeros compostos bioativos como vitaminas, minerais, enzimas digestivas e fibras.

Possui também substâncias que deixam a microbiota do intestino saudável, o grupo de bactérias que são essenciais para o processo de digestão dos alimentos e absorção de nutrientes. E mais do que isso, de acordo com a nutricionista, existe na fruta, compostos antioxidantes, desintoxificantes e anticancerígenos que nós ainda desconhecemos o potencial.

Fruta, pode! Mas…

Dessa forma, vimos que o açúcar está dentro de um contexto, junto com vários outros elementos que adequam o metabolismo dela no corpo. Consequentemente, a absorção desse monossacarídeo, diferente do artificial, é feita de uma maneira bem equilibrada e não sobrecarrega o metabolismo do fígado.

Portanto, para a nutricionista, a frutose da fruta não tem nenhum problema para o consumo diário e frequente dos diabéticos. Muito longe disso, as frutas são fundamentais para a normalização do índice da glicemia.

Mas aí entra o segredo.

Precisamos comer UMA PORÇÃO POR VEZ.

fruta

Entendo que, depois dessa notícia, você tenha ficado feliz para comer um montão de frutas em uma só ocasião. Não rola!

No entanto, a quantidade certa para o consumo delas é UMA porção por vez para não ter uma carga muito alta de açúcar no corpo.

Uma maçã.

Uma laranja.

Um pedaço de melancia.

Um pedaço de abacaxi.

¾ da manga.

Não só para os que tem diabetes, mas para todas as pessoas que querem ter uma vida saudável.

Minha preferida

Está convencido? Eu já!

Estamos em março e eu listei algumas frutas da época para você: abacate, caqui, coco, banana, laranja, maçã, mamão, goiaba.

As opções são diversas e espero que você possa aproveitá-las para começar novos hábitos alimentares.

A minha sugestão é o abacate.

Ele é rico em gorduras boas, potássio, cálcio e magnésio. Tem sido cada vez mais apontado pelos especialistas em nutrição como um dos maiores superalimentos que conhecemos. Além de ampliar a saciedade, ele é fundamental para a geração de energia e o bem-estar.

Uma boa maneira de consumir o abacate, segundo o nosso consultor, Dr. Carlos Schlischka, é preparar uma guacamole –  receita mexicana que mistura, basicamente, a fruta com cebola, tomate e coentro.

Estou junto com você para construir novos hábitos alimentares!

Gostou desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Um recado breve…

Por fim, aqui vai um convite: Não seja mais enganado!

A todas as pessoas interessadas em não mais serem enganadas pela indústria alimentícia, convidamos para que conheçam o Remédio Natural. A Drª Denise Carreiro nos revela as verdades dos alimentos, para que você nunca mais caia na armadilha.

– Acredita que a leite de vaca é a melhor fonte de cálcio?

– Acha que glúten não faz tão mal assim?

Então é bom você conhecer o Remédio Natural urgentemente clicando aqui!

Veja também: Você pode sim reverter Diabetes tipo 2

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: