Especiarias que enriquecem seu prato

Maior Menor

Vamos conversar sobre as especiarias hoje? Vamos!

A internet é um terreno fértil. A criatividade é tão abundante que, muitas vezes, precisamos nos policiar para não acabar passando tempo demais lendo seus frutos.

Tempos atrás, li uma frase bastante engraçada e que faz absolutamente sentido. Não sei dizer quem é o autor da frase ou reproduzi-la com fidelidade, mas era mais ou menos assim:

“As grandes navegações aconteceram e muitas guerras foram travadas no mundo por causa de temperos e especiarias para que, hoje, a gente usasse temperos industrializados”

E não é?

Os europeus saíram na tentativa de conquistar novos territórios na prerrogativa de comercializar as substâncias que, além de darem um sabor diferenciado às refeições, ajudavam na conservação dos alimentos – pensando que, naquela época, não existia geladeira.

De acordo com a nossa consultora e nutricionista Drª Denise Carreiro, as ervas aromáticas naturais são milenares com inúmeras ações que seus compostos bioativos executam no organismo.

Infelizmente, essa característica peculiar das especiarias, aparentemente, se perdeu com o tempo.

“Elas foram substituídas por temperos prontos, que apelam para a praticidade e realce de sabor dado pelos vários aditivos químicos utilizados na sua composição. Quase todos contêm sódio, principalmente o glutamato de sódio”

especiarias

A nutricionista nos conta que o resgate da utilização dos temperos naturais pode trazer inúmeros benefícios. Entre eles, a diminuição de contato com os aditivos químicos.

“Como comprovado em estudos publicados em 2015 e 2016, eles podem, entre outros fatores, destruir células tolerogênicas do intestino, que são responsáveis pela tolerância do organismo aos agressores alimentares, ambientais e da própria microbiota”, aponta a consultora.

É também na microbiota intestinal que os anticorpos são formados, controlando a resposta do organismo contra agressores. “Esses aditivos químicos, entre eles os neurotóxicos, podem alterar a permeabilidade do intestino, favorecendo a passagem de substâncias agressoras que naturalmente deveriam ser eliminadas”.

A boa notícia é que a maior parte das especiarias e ervas aromáticas pode ser plantada em vasos na nossa casa, facilitando o acesso e tornando muito mais barato o uso desses temperos, inclusive na forma de chás.

(O chá de alecrim, por exemplo, se tomado antes do almoço e do jantar pode melhorar a digestão no estômago e evitar estufamento, aumento na formação de gases, azia, queimação, refluxo e até dor de estômago.)

Veja também: O Menu Secreto que risca da sua vida Refluxo, Câncer, Alzheimer, Diabetes, Pressão Alta e Diabetes.

REFLUXO NUNCA MAIS

As contraindicações existentes para o tempero dos alimentos são relacionadas às tolerâncias individuais, ou seja, tem pessoas que não aceitam o paladar ou passam mal com a utilização de determinas ervas aromáticas. Não é comum, mas existe.

Para facilitar a sua vida, a Drª Denise nos enviou esta lista, te contando quais as propriedades das especiarias mais utilizadas na nossa culinária.

Especiarias que você deve respeitar

especiariasespeciarias

Glossário:

Antiemético – diminui náuseas e enjoos.

Cardiotônico – aumenta a capacidade de contração do coração.

Carminativa – evita a formação de gases.

Depurativa – ajuda a eliminar as substâncias nocivas.

Termogênico – elevam a temperatura do organismo, acelerando o metabolismo.

Gostou desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Um recado breve…

Se você avalia que mais pessoas podem se beneficiar com estes conteúdos gratuitos, compartilhe.

E para ter mais informações saudáveis, siga a página do Facebook da Jolivi aqui.

Veja também: 4 dicas para comprar comida saudável no supermercado

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: