Estudo confirma eficácia da Pfizer e Astrazeneca contra variante delta

Maior Menor
Pedro Bezerra Souza

Pedro Bezerra Souza

22 julho 2021

Editor

Uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine atestou que a imunização completa com a Pfizer e Astrazeneca previne quadros graves em pacientes infectados pela variante delta da Covid-19 

As vacinas da Pfizer e da Astrazeneca contra infecções da Covid-19, em uso no Brasil há seis meses, são, sim, eficazes contra a variante delta do vírus. A conclusão foi de uma pesquisa publicada nesta quarta-feira (21) no New England Journal of Medicine.

Ambos os imunizantes já tinham a eficácia comprovada contra a variante alfa, que chegou a ser dominante em vários países. Os números da eficácia contra a delta são animadores: a Pfizer tem 88% de segurança, enquanto a Astrazeneca tem 67%.

Porém, o estudo reforçou o que tanto se fala no Brasil: para garantir a imunização, é preciso tomar as duas doses das vacinas. Uma única aplicação não é o suficiente para garantir a proteção. Segundo dados do Ministério da Saúde, 3,5 milhões de pessoas não voltaram aos postos para tomar a segunda dose contra o novo coronavírus.

As também são altamente eficazes contra a variante alfa, como já havia sido comprovado: de acordo com o New England Journal of Medicine, a Pfizer tem 93,7% e a Astrazeneca, 74,5%.

O que é a variante delta?

A variante delta foi descoberta na Índia e é considerada mais contagiosa do que a alfa. Estimativas acreditam que a delta tem poder de contágio 60% maior que a alfa, por isso a precaução é tão importante.

A delta já circula no Brasil, assim como Europa, Estados Unidos e Israel. Nesses outros países, onde a vacinação já supera os 70% da população, os casos de infecção voltaram a aumentar, mas as internações seguem baixas. Ou seja, mais uma comprovação da eficácia dos imunizantes.

Entre agosto e setembro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que a variante delta seja responsável por 90% dos novos casos da Covid-19 na Europa. No Brasil, já há mais de 100 casos da delta — inclusive com transmissão comunitária (quando a infecção acontece entre duas pessoas que não saíram do país).

A nutricionista Lara Cerqueira conta detalhes sobre plantas que funcionam melhor que medicamentos – tudo cientificamente comprovado

Prevenção à Covid-19

Após quase um ano e meio de pandemia, já estamos todos carecas de saber sobre os bons hábitos que nos protegem do contágio. Porém, nunca é demais reforçar.

Mesmo vacinado, com uma ou duas doses, é muito importante que todos continuem fazendo distanciamento social, utilizando máscaras – a PFF2 e N95 são ideais – e passando álcool em gel nas mãos.

A vacinação em massa também é um contrato social e responsabilidade de todos.

Previna, trate e até reverta doenças com esses superalimentos apresentados pelo nutricionista e farmacêutico Dr. Gabriel de Carvalho

Referência

  • New England Journal of Medicine, Effectiveness of Covid-19 Vaccines against the B.1.617.2 (Delta) Variant.  Jamie Lopez Bernal, F.F.P.H., Ph.D., Nick Andrews, Ph.D., Charlotte Gower, D.Phil., Eileen Gallagher, Ph.D., Ruth Simmons, Ph.D., Simon Thelwall, Ph.D., Julia Stowe, Ph.D., Elise Tessier, M.Sc., Natalie Groves, M.Sc., Gavin Dabrera, M.B., B.S., F.F.P.H., Richard Myers, Ph.D., Colin N.J. Campbell, M.P.H., F.F.P.H. July 21, 2021

 

Pedro Bezerra Souza

Pedro Bezerra Souza

22 julho 2021

Editor

Conteúdos Relacionados