Buscar

ESTÁ EM QUARENTENA? A JOLIVI LIBEROU ACESSO GRATUITO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL

Dieta Mediterrânea: os 7 alimentos da vitalidade para você ter em casa

Maior Menor
Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

16 abril 2020

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Eu aposto que você já ouviu falar sobre como os alimentos da dieta mediterrânea são bons para sua saúde.

Essa dieta é baseada na alimentação das pessoas dessa região, em especial o sul da Itália, Espanha, Grécia e países próximos.

Mas você realmente sabe quais os principais ingredientes e como eles vão lhe ajudar?

Confira aqui os principais alimentos da dieta mediterrânea e os seus benefícios!

Os 7 alimentos que não podem faltar na sua dieta mediterrânea

Azeite de oliva

A região do mediterrâneo é, desde a antiguidade, uma grande produtora de azeite de oliva.

O óleo, extraído das azeitonas, é uma gordura boa, incrível para sua saúde. Contém oleocanthal, substância que tem ação anti-inflamatória e protetora contra câncer, Alzheimer e outras doenças.

dois potes de azeite de oliva e uma bacia de oliva sobre uma mesa

O óleo de azeite é uma das gorduras mais saudáveis. Ele tem ação anti-inflamatória e pode até prevenir doenças crônicas, como câncer e Alzheimer!

Tenha sempre certeza de estar consumindo um azeite de oliva de qualidade, extravirgem, só ele terá todas as propriedades mencionadas.

Escolha o azeite certo e certamente conseguirá somente benefícios.

Castanhas

Assim como o azeite, as castanhas são fontes de gorduras que fazem bem para nosso corpo.

Entram nesse grupo, por exemplo, nozes e amêndoas. Elas são ricas em proteínas, minerais e vitaminas. Além disso, possuem polifenóis antioxidantes, como fenóis, flavonoides e ácidos fenólicos.

Vinho Tinto

Uma das bebidas mais antigas da humanidade também é muito apreciada na região.

Quando consumido em moderação, o vinho tinto é um dos melhores alimentos da dieta do mediterrâneo.

Contém resveratrol, uma substância com alta ação anti-inflamatória produzida pelas uvas, sendo potencializada pelo álcool do vinho. Age diretamente protegendo sua saúde cardiovascular e função cerebral.

Sua memória 40 anos mais jovem

Preste muita atenção na imagem ao lado.

Ela esconde o segredo de como é possível ter um cérebro de 32 anos, mesmo aos 78.

Para que você comece a ter uma mente mais afiada e ágil, mais foco e clareza durante todo o seu dia e ainda uma memória que nunca falha.

Tudo de forma totalmente natural e usando poucos segundos por dia. Para saber mais, basta clicar aqui.

Vegetais

Um importante ponto da dieta mediterrânea é que ela prega o consumo de poucos carboidratos, e como você deve saber, isso é fundamental para manter uma boa saúde.

Os vegetais, principalmente os folhosos e legumes (aqueles com pouco carboidrato) juntam-se com proteínas e gorduras boas fazendo um time perfeito.

Só faço uma ressalva: grande parte das frutas contém muita frutose, e por isso não devem ser consumidas em excesso. Se fizer questão, use-as com smoothies verdes, combinando-as com as fibras vegetais.

Peixes

Estando-se à beira do mar, qual o alimento óbvio? É claro, peixes.

Eles contêm uma boa dose de proteína e gorduras saudáveis, principalmente aqueles de águas mais frias. Possuem também o ômega 3, fundamental para seu cérebro. É um nutriente que nosso corpo não produz, e precisa, portanto, ser consumido na alimentação.

um prato com peixe e legumes grelhados

Peixe é rico em gorduras boas e é fundamental em uma alimentação saudável

Um problema atual, que certamente não existia há séculos atrás entre os povos daquela região, é a poluição das águas. Com isso, o peixe torna-se um dos alimentos da dieta mediterrânea que tem o risco de estar contaminado.

A dica é que você prefira peixes selvagens, como o salmão do Alasca.

Usar um suplemento de ômega 3 também ajuda. A melhor opção é o óleo de krill, um animal parecido com o camarão. Como é pequeno e vive pouco, tem menos chances de estar contaminado.

Queijos e iogurte

Laticínios, como o queijo e o iogurte, geralmente também são usados como alimentos da dieta mediterrânea, embora em menor quantidade. Mas desde já, digo que são ótimos para você.

Quando feitos com leite de animais criados a pasto, são fontes de vitaminas, gorduras boas e proteínas de primeira qualidade.

O iogurte natural, orgânico, é incrível para sua flora intestinal, melhorando a digestão e aumentando sua imunidade contra doenças.

Carne Vermelha

Há outro ingrediente que não é sempre usado na dieta mediterrânea, mas que você pode associar para potencializar seus benefícios. É a carne vermelha de animais criados a pasto.

Ela também é fonte de proteínas, vitaminas e gorduras boas e, junto com os outros alimentos dessa alimentação, vai garantir a você ainda mais saúde.

Então, que tal começar agora a mudar sua alimentação? Se quer mais vitalidade, o caminho é este.

Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

16 abril 2020

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Conteúdos Relacionados