Dia sem medicamentos: substitua três remédios por três plantas

Maior Menor
Pedro Bezerra Souza

Pedro Bezerra Souza

5 maio 2021

Editor

Você costuma tomar rivotril, ibuprofeno e omeprazol? Então precisa descobrir três plantas com os mesmos benefícios, mas sem efeitos colaterais dos medicamentos

O dia 5 de maio é marcado como o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. A data foi criada para alertar a população quanto aos riscos à saúde causados pela automedicação. O uso indiscriminado de medicamentos representa um perigo latente à vida das pessoas.

Remédios em excesso causam dependência e uma série de efeitos colaterais. A data traz à tona a importância do debate sobre o uso consciente de remédios, assim como os riscos que eles trazem. 

A substituição por tratamentos mais naturais e efetivos é uma das propostas da equipe de médicos, nutricionistas e especialistas da JOLIVI.

Por isso, para substituir três dos medicamentos que estão entre os mais comuns e utilizados pelos brasileiros, conheça três opções naturais com evidências científicas que atestam sua eficácia.

 

Rivotril x chás de camomila e de colônia

 

Se sentir ansioso e/ou nervoso é inerente a todo ser humano, mas a forma de cuidar da saúde mental não precisa ser de forma agressiva, como o proposto pelo rivotril

Entre os efeitos colaterais desse medicamento — utilizado indiscriminadamente até para insônia — estão: depressão, cansaço, diminuição da coordenação motora, diminuição da capacidade de concentração, aumento da frequência urinária e até mesmo distúrbios do sono.

Para se blindar contra esses problemas, há dois chás que têm a mesma função que o tarja preta, mas sem efeitos colaterais e sem riscos à saúde: a camomila (matricaria chamomilla) e colônia. (alpinia zerumbet)

Um estudo da Universidade da Pensilvânia (EUA) mostrou que a camomila produziu uma redução clinicamente significativa nos sintomas de ansiedade durante oito semanas. A pesquisa teve uma taxa de resposta comparável à observada durante a terapia medicamentosa ansiolítica convencional.

Já dois estudos diferentes realizados com ratos, um aplicado no Brasil e outro no Japão, atestaram a eficácia do chá de colônia no combate à ansiedade. Nestes estudos, os ratos que usaram colônia mostraram reações relaxadas em seu comportamento mesmo sendo submetidos à pressão ou situações estressantes.

Outro estudo realizado no Brasil em 2008 avaliou que a planta produz baixa toxicidade, mesmo quando usada em doses elevadas. Ou seja, a colônia pode ser usada por crianças, jovens e idosos que buscam uma maneira natural de manejar a ansiedade e insônia.

Omeprazol x chá de espinheira-santa

 

Quando se pensa — e, principalmente, se sente — refluxo, o omeprazol e outros “prazois” costuma ser logo recorrido para “aliviar” o incômodo. Mas, figurativamente falando, é o mesmo que tapar o sol com uma peneira. O remédio não soluciona a raiz do problema e traz riscos conhecidos e preocupantes. 

Um estudo publicado no periódico científico Gut mostrou que o uso desses medicamentos, classificados como inibidores de bomba de prótons (IBPs), aumenta em até 2,4 vezes o risco de câncer de estômago. 

Uma opção mais segura é o desmame gradual do medicamento e a inclusão  do chá de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia) no tratamento. 

A espinheira-santa é uma erva típica da América do Sul e fácil de ser encontrada em lojas de produtos naturais. Ela reduz a inflamação do trato digestivo e tem ação antiúlcera. A ciência moderna já comprova a sabedoria popular em torno desse chá: um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology confirmou a ação da espinheira-santa contra o incômodo  e também seu efeito anti-inflamatório.

Esse chá é contraindicado para gestantes e lactantes, pois ele pode prejudicar a gravidez e reduzir a produção de leite. 

Ibuprofeno x erva baleeira

 

Uma pesquisa recente mostrou que o ibuprofeno — um dos anti-inflamatórios mais populares do mundo —aumenta em 31% o risco de parada cardíaca. Para colocar ele no lixo, a saída está na erva baleeira (cordia verbenacea).

O poder dessa planta está em seus compostos fitoquímicos. A erva baleeira é rica em ácidos ursólicos e oleanóicos, que têm uma potente atividade anti-inflamatória e analgésica.

A planta também tem poder de proteger o estômago, o fígado e os rins. Ou seja, um princípio ativo muito mais eficaz e seguro do que o trazido pelo ibuprofeno e medicamentos similares.

Apresente essas opções e discuta o desmame de medicamentos e o uso de estratégias naturais com o profissional de saúde que o acompanha, além de doses (mesmo as de chá) aliadas à sua necessidade. A Jolivi não apoia a automedicação, nem a interrupção de tratamento por conta própria.

[Vazou] O Ranking dos 7 Remédios Mais Letais

Tivemos acesso a um ranking que desmascara os 7 remédios mais perigosos que ameaçam a sua saúde. A chance de você ter pelo menos 4 deles na sua gaveta HOJE é muito grande.

Saiba de tudo agora

Referências:

 

  • Gut 2018;67:28-35
  • Kathrine B. Sondergaard, Peter Weeke, Mads Wissenberg, Anne-Marie Schjerning Olsen, Emil L. Fosbol, Freddy K. Lippert, Christian Torp-Pedersen, Gunnar H. Gislason, Fredrik Folke, Non-steroidal anti-inflammatory drug use is associated with increased risk of out-of-hospital cardiac arrest: a nationwide case–time–control study, European Heart Journal – Cardiovascular Pharmacotherapy, Volume 3, Issue 2, April 2017, Pages 100–107

 

 

Pedro Bezerra Souza

Pedro Bezerra Souza

5 maio 2021

Editor

Conteúdos Relacionados