Buscar

Dia do Livro: 5 benefícios da leitura para sua saúde

Mulher sentada no sofá, vestida com um macacão cor de abóbora e lendo um livro
Maior Menor
Dr. Wilson Rondó

Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

22 abril 2021

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Mais inteligência, relaxamento e até prevenção ao Alzheimer: o Dr. Wilson Rondó Jr. aponta 5 bons motivos para você tirar um livro da estante ainda hoje!

Olá, aqui é o Dr. Rondó. Feliz Dia do Livro!

Me conta: você tem o hábito da leitura? Olha, eu sei que por toda a sua vida já lhe disseram que ler é importante, pelos mais vários motivos. E quando o assunto é saúde, preciso reforçar a mensagem: ler faz bem para você. Vou explicar o porquê disso…

Veja abaixo a lista dos benefícios da leitura e tenho certeza que você irá correndo procurar um bom livro:

#1:  Ler aumenta a sua inteligência

Que quanto mais lemos, mais palavras conhecemos, é algo óbvio, certo? Para se ter uma ideia, livros infantis expõem as crianças a 50% mais novas palavras do que os programas de TV, mesmo aqueles educativos, voltados para os pequenos. Mas o que se sabe hoje vai muito além do vocabulário.

Uma pesquisa britânica concluiu que crianças expostas a novas palavras tiveram resultados melhores não apenas em testes de leitura, mas em quaisquer testes de inteligência em geral.

#2: Faz você ter mais empatia

As muitas horas que você passa imerso na leitura, conhecendo diferentes personagens, ajuda a saber se relacionar melhor com as pessoas. O artigo, publicado na Science, comenta que ao ler obras de ficção aprende-se a compreender melhor as emoções do outro. Essa empatia é o principal caminho para um diálogo construtivo entre pessoas que pensam de formas diferentes.

#3: A leitura melhora o seu cérebro

Ler é como praticar um exercício para o seu cérebro. Ela aumenta a atividade da função cerebral, melhorando a memória e reduzindo o declínio cognitivo causado pela chegada da idade. Segundo pesquisas, esse declínio cognitivo é 32% menor em pessoas que praticam algum exercício para o cérebro, como a leitura.

#4: Ajuda na prevenção ao Alzheimer

Pelo mesmo motivo do item anterior, a leitura ajuda na prevenção do Alzheimer. Pesquisas indicam que esse exercício para o cérebro, assim como jogos de raciocínio como xadrez ou quebra-cabeças, reduz as chances de desenvolver o Alzheimer em mais de 2,5 vezes.

#5: Ler ajuda você a relaxar

Teve um dia estressante? Muitos problemas têm deixado você preocupado e desanimado? Um bom livro pode ajudar. Segundo uma pesquisa feita pela Universidade de Sussex, no Reino Unido, ler reduz seus níveis de estresse em até 68%. Isso porque o hábito age de forma simples: seu cérebro fica entretido com a história e si distrai daquilo que tanto o incomodava.

Realmente, são motivos incríveis para começar agora aquela leitura que você tem adiado há tempos. Lembre-se de escolher um livro que você realmente goste, com um assunto ou história que lhe interesse. Será mais uma medida incrível para alcançar a melhor saúde.

Quer ler meus e-books e ter mais saúde? Clique AQUI para baixá-los.

Eu lhe desejo dias melhores,
Dr. Wilson Rondó Jr.

Referências bibliográficas:

  • Child development. Volume86, Issue1. January/February 2015. Pages 23-36
  • Science  18 Oct 2013: Vol. 342, Issue 6156, pp. 377-380.
  • Neurology. July 23, 2013; 81 (4)
  • PNAS March 13, 2001. 98 (6) 3440-3445.
  • Lewis, D. (2009), Galaxy Stress Research, Mindlab International, Sussex University, UK.

 

Dr. Wilson Rondó

Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

22 abril 2021

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Conteúdos Relacionados