Buscar

QUER TER ACESSO GRATUITO E VITALÍCIO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL?

* Não vamos distribuir seu e-mail

Como prevenir o câncer de próstata: 9 dicas práticas

Maior Menor
Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

30 dezembro 2019

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.

Se você tem dúvidas se deve ou não fazer os exames de detecção precoce do câncer e precisa tratar a sua próstata inflamada porque ela tem tirado o seu sono, fique comigo.

Hoje, reservei este espaço para te apresentar 9 dicas práticas para proteger sua glândula master (e, pasme, o exame de toque não está na lista).

O que é exame de PSA para câncer de próstata e quando fazer?

O teste de PSA (Antígeno Prostático Específico) para a próstata, na verdade, não é o problema, mas sim o que se faz com as informações que ele pode trazer e o que fazer na sequência.

Se o homem vai ao urologista, que solicita o PSA, e esse valor é maior do que o considerado normal… aí pode começar a enrascada. Especialmente se o detentor do exame alterado não estiver bem assessorado pelo profissional escolhido.

Imagine um homem com mais de 60 anos que vai ao clínico geral, cujo exame de PSA vem acima dos valores de referência, que devem ser menores que 4. Há grande possibilidade desse médico encaminhar o paciente ao urologista para biópsia e, estando acima dos 60, há ainda uma grande possibilidade da biópsia evidenciar algum câncer.

É bem possível então que o urologista indique cirurgia, que poderá trazer como sequela incontinência ou impotência no pós-operatório.

O que precisa ficar claro é que cada caso é um caso. Mas já é um consenso entre boa parte dos especialistas que não se deve indicar esses procedimentos invasivos – de forma automática e inquestionável – só porque o PSA está elevado.

Por que comento isso? Porque não é só o câncer que altera o PSA.

Amostra de sangue positiva com teste PSA (antígeno específico da próstata)

Se você tem o PSA elevado, pense bem antes de tomar qualquer atitude

Portanto, se você tem o PSA elevado, pense bem antes de dar o próximo passo. E a minha sugestão é que você repita o exame e peça ao seu médico que solicite PCA3, 4K e Doppler 3D colorido da próstata.

Isso é essencial antes de começar o protocolo de tratamento, porque homens podem ficar impotentes ou com incontinência, e passam a viver reclamando, arrependidos.

O que a ciência diz sobre o exame de PSA?

O descobridor do Molecule Prostate Specific Antigen (PSA), Richard Ablin, PhD, declarou que nunca imaginou que a sua descoberta, quatro décadas depois, se tornaria um desastre de saúde pública.

Apesar do câncer de próstata ser o mais comum entre os homens, ele não é tão mortal como o câncer de mama.

Os cientistas da Stanford University analisaram o tecido prostático durante 26 anos, desde que o teste de PSA se tornou básico no protocolo de prevenção de câncer de próstata.

Eles concluíram que, como uma amostra, o teste não indica nada mais do que o tamanho da glândula prostática.

Além disso, o US Preventive Services Task Force já classificou com nota D (a pior de todas) o teste de PSA, o que significa que tem efeito moderado na melhor das hipóteses em termo de benefícios e que os seus malefícios superam os benefícios.

Chega de pinga pinga

A maioria dos homens que passam dos 50 começam a ir muitas vezes ao banheiro sem conseguir o alívio completo. O motivo é conhecido: a próstata inchada. Porém, alguns homens vêm conseguindo restaurar a próstata com este simples truque.

Uma revisão de estudos mostrou que o teste de PSA tem pouca influência ou nenhum efeito nas mortes por câncer de próstata.

A Sociedade Americana de Câncer afirma que o PSA pode se elevar por diversas outras razões além do câncer, como hiperplasia benigna de próstata, inflamação, infecção, idade e raça, fatores esses que tornam o exame confuso.

Portanto, a simples rotina de fazer um exame de PSA pode lhe causar um pesadelo, então lembre-se disso e procure um urologista bem consciente.

O guia prático para proteger sua próstata

O mais importante é lembrar que exame só detecta. Prevenção é outra coisa. E se o seu foco é blindar sua glândula, eu tenho uma receita.

Tratam-se dos meus 9 passos anticâncer.

Eles também desinflamam a sua glândula, caso você tenha sido diagnosticado com hiperplasia benigna da próstata (HPB) – que, caso você não me ouviu falar antes, é uma inflamação que não tem relação com o câncer de próstata.

1. Consumir vegetais e alimentos vermelhos

Consuma muitos vegetais crucíferos e frutos vermelhos. Os vegetais como couve-flor e brócolis possuem propriedades anticâncer. Eles contêm um tipo de sulforafano, um agente altamente protetor de câncer e redutor de risco de malignidade. Já os frutos vermelhos, como tomate e melancia, são ricos em licopeno, que também tem propriedades anticâncer reconhecidas pela ciência.

2. Suplementação de óleo de semente de abóbora

O óleo de semente de abóbora pode aliviar micção frequente, um dos principais sintomas de uma próstata aumentada. Em um estudo, os pesquisadores testaram o óleo de semente de abóbora em pacientes com idade entre 55 e 79 anos. Depois de seis semanas, observou-se redução na frequência com que precisavam usar o banheiro em quase 40%.

Em outro estudo, os pacientes reduziram a necessidade de urinar durante a noite em 68%. Consuma sementes de abóbora orgânicas, que já ajuda. Porém, para ter nível terapêutico adequado, seria necessário ingerir uma quantidade que certamente causaria gases e distensão abdominal.

espaldo do seu médico.

Pílula do Homem: O real alívio da próstata

Você já ouviu falar dessa substância natural que lhe dá um jato forte para que você possa esvaziar a sua bexiga por completo?

Com apenas duas doses por dia, você recupera suas noites de sono e de prazer e ainda se protege do câncer de próstata.

Saiba aqui qual é esta pílula que vem causando furor entre médicos e pesquisadores europeus.

3. Ter uma vida sexual ativa

Faça sexo regularmente, é importante para a sua saúde da próstata.

4. Conheça o beta-sitosterol

O beta-sitosterol é um potente antioxidante que reduz a inflamação e melhora o fluxo sanguíneo. Trata-se de uma gordura natural de origem vegetal, com comprovada ação terapêutica.

Em uma meta análise de 63 ensaios clínicos, foi classificado como um dos tratamentos mais eficazes para o fluxo urinário e a saúde da próstata. Age protegendo as membranas celulares da próstata. Isso permite que ela funcione normalmente de novo.

As melhores fontes de beta-sitosterol são abacates, pistaches, nozes de macadâmia e amêndoas. A literatura recomenda pelo menos 300 mg por dia.

5. Suplementação de ômega 3

Suplemente ômega 3 de origem animal, sem metais tóxicos e reduza o consumo de ômega 6, presente em óleos vegetais hidrogenados ou parcialmente hidrogenados.

6. Ter uma boa noite de sono

Durma quantidade de horas suficientes, cerca de 8 horas.

7. Evite estatinas

Segundo os estudos, as estatinas estão correlacionadas com aumento de câncer de próstata.

8. Suplementação de saw palmetto

Segundo os estudos, saw palmetto reduz a incidência de câncer de próstata. Há mais de 100 artigos sobre esse assunto na literatura médica.

Para ser efetivo, o saw palmetto deve ser de fonte confiável, na dosagem terapêutica de 320 mg de óleo por dia. Essa é a forma ideal para ingeri-lo, pois na forma em pó há menor concentração do produto.

9. Consuma gengibre

Inclua gengibre na sua lista de compras. Ele tem ação anti-inflamatória e antioxidante. Estudos mostram também propriedade anticâncer.

Fique de olho para que sua próstata tenha também saúde definitiva.

Eu lhe desejo dias melhores!

Dr. Wilson Rondó

Especialista: Dr. Wilson Rondó

Médico Cirurgião Vascular e Nutrólogo

CRM: CRM 47078/SP

30 dezembro 2019

Dr. Wilson Rondó é médico formado em cirurgia vascular e especialista em nutrologia. Em seus 33 anos de profissão, já atendeu 20 mil pessoas. Percorreu diversos países pioneiros na visão integrativa do paciente, como França, Alemanha e Estados Unidos, em busca de respostas para o diabetes e a obesidade.