Cientistas descobrem homem com ‘super anticorpos’ capazes de barrar o coronavírus; saiba como melhorar a imunidade

Maior Menor
Marcello Sapio

Marcello Sapio

18 março 2021

Redator

Para quem não tem o sistema imunológico do americano, que virou notícia no mundo todo, há formas naturais de turbinar sua proteção e aumentar a imunidade

A guerra contra a COVID-19 fez com que a maioria das pessoas buscassem se blindar contra o vírus. E aumentar a imunidade está entre essas buscas. Não é o caso do americano John Hollis, que virou até tema de estudo por conta de sua “superimunidade”. 

Estudos feitos pela Universidade George Mason, dos Estados Unidos, comprovaram que ele é imune ao coronavírus de forma permanente, por ter um poderoso sistema imunológico, ou seja, ele consegue barrar, por completo, que o vírus se instale no seu organismo.

A descoberta

Em meados de junho de 2020, John conversava com Lance Liotta, o diretor médico do Centro de Proteômica Aplicada e Medicina Molecular (CAPMM) da Universidade George Mason, e contou que convivia com uma pessoa que havia sido fortemente afetada pelo vírus, mas ele saiu imune.

Essa “sorte” motivou o médico a convidá-lo para um estudo, liderado pela pesquisadora Amanda Haymond. A pesquisa tinha a função de descobrir como o coronavírus funcionava no organismo humano.

A partir daí, os estudiosos constataram que John não só tinha contraído a doença, mas que o seu próprio corpo havia lutado e “expulsado” as células infectadas de forma natural.

Reflexos do resultado 

O sistema imunológico de John conseguiu vencer o novo coronavírus da mesma forma que o nosso corpo combate uma infecção qualquer, o que espantou os cientistas.

“O público está ansioso e muito preocupado com o vírus. Eles querem saber se as vacinas funcionam. Querem saber se os anticorpos produzidos pelo corpo após uma infecção natural ou após uma vacina funcionarão ativamente no combate ao vírus. (…) Estamos muito orgulhosos de como o sistema imunológico é bom nesse combate”, afirmou Liotta, chefe do laboratório e coordenador da pesquisa, para o portal da própria Universidade George Mason.

Para entender melhor a importância do estudo, é preciso compreender como funciona, em condições normais, o nosso sistema de proteção. Ao detectar um invasor (nesse caso, o novo coronavírus), nosso corpo envia o código genético do vírus para que o sistema imunológico produza os anticorpos. Porém, até que o seu exército de anticorpos esteja ativado, o vírus se espalha pelo corpo.

O que difere John das demais pessoas na Terra é que o sistema imune dele consegue enviar essa mensagem de ativação de forma muito mais rápida, o que impede que o vírus invasor se dissipe pelo corpo.

Então, o americano está imune ao novo coronavírus, além de suas variantes, e de forma permanente, segundo indica o estudo da Universidade George Mason. Os dados mostram ainda que essa “super imunidade” desenvolvida por John é capaz inclusive de impedir uma reinfecção (possibilidade que já foi comprovada e tem sido muito presente nos casos de pessoas contaminadas pelas novas variantes do coronavírus).

Como melhorar a imunidade

Apesar do caso de John ser uma daquelas histórias de “superhumanos”, também dá para melhorar a imunidade e deixar seu corpo mais preparado para combater doenças virais como a Covid-19. Entre os nutrientes mais famosos para te dar uma imunidade poderosa estão a vitamina C e a vitamina D3. 

Além de disponível para suplementação, a vitamina D3 pode ser obtida através do contato da pele com os raios solares. 

Mas não é de qualquer jeito: para manter a vitamina D em dia é necessário estar exposto ao sol diariamente por cerca de 15 minutos naquele horário que aterroriza a medicina tradicional (por volta do meio-dia) e com 80% do corpo descoberto. É por essas e outras que muita gente acaba recorrendo à suplementação. 

Já no caso da vitamina C, é possível encontrá-la em frutas como limão, acerola e morango. A laranja pode ser uma cilada, uma vez que, quando se consome suco de laranja, há o consumo de grande quantidade de frutose, o açúcar das frutas.

Também existem algumas verduras com alto teor de vitamina C, como o espinafre e o brócolis. Este último é um dos líderes desse “ranking” de alimentos ricos em vitamina C, com 122 mg da vitamina para cada 100 g do alimento (o consumo diário ideal para um adulto é acima de 60 mg de vitamina C).

Outros alimentos nos quais podem ser encontrados números abundantes de vitamina C são:

Pimentão amarelo – 127 mg para cada 100 g;

Manga – 43 mg para cada 100 g;

Goiaba – 228 mg para cada 100 g;

Mamão – 61 mg para cada 100 g;

Caju – 200 mg para cada 100 g.

Receita de suco detox para imunidade

Um dos especialistas da Jolivi, o médico Wilson Rondó, tem uma receita de um smoothie que funciona como uma espécie de “suco detox” para o sistema imunológico. Confira:

Estudos da Europa e dos EUA descobrem...

...a "peça" que falta no organismo para uma próstata jovem e saudável. Veja no documento a seguir os estudos científicos que indicam como prevenir possíveis problemas na próstata em homens com 50+.

SAIBA MAIS AQUI
Referência bibliográfica: 

HAYMOND, Amanda et al.. Viral Neutralization is Durable in Asymptomatic COVID-19 for at least 60 Days. The Journal of infectious diseases, jiab140. 15 de mar. de 2021. DOI:10.1093/infdis/jiab140

Marcello Sapio

Marcello Sapio

18 março 2021

Redator

Conteúdos Relacionados