Intoxicação: o seu corpo já foi atacado

Maior Menor

Você já passou por uma intoxicação? Garanto que mais do que imagina!

Hoje separamos este espaço para compartilhar as novas descobertas que o Dr. Lair Ribeiro tem proporcionado aos leitores da Jolivi.

De acordo com o nosso consultor, um dos grandes males da saúde atual é o fato das pessoas conviverem como uma espécie de “envenenamento em câmera lenta”.

Isso porque as fontes de toxinas estão na água, terra e ar e são elas uma das responsáveis pelo crescimento explosivo de problemas que você nem imagina, como obesidade, diabetes, pressão alta e câncer.

O problema é tão sério que até os bebês já nascem contaminados, conforme uma pesquisa feita pela Universidade de Califórnia de San Diego, citada pelo Dr. Lair.

Por meio da análise do cordão umbilical de recém-nascidos participantes do estudo foi constatado que as crianças já nascem com mais de 100 substâncias químicas não pertencentes ao corpo humano.

E por toda essa razão, o Dr. Lair levanta a bandeira do Detox verdadeiro, que vai muito além do suco verde, sendo este um caminho necessário para o processo de cura.

É por esta razão que o Dr. Lair dedicou uma edição especial para abordar o assunto e ensinar aos assinantes do “Palavra do Dr. Lair” uma maneira eficiente e necessária para que o organismo aprenda a como expulsar estas toxinas tão letais.

Por que #SomosTodosIntoxicados?

Além de ensinar a como fortalecer o corpo para que seja possível a realização contínua e eficiente da detoxificação, Dr. Lair Ribeiro também alertou aos assinantes do “Palavra” sobre a necessidade de evitar algumas fontes importantes de toxina, que causam a intoxicação.

Fontes estas que estão espalhadas por todos os locais e provavelmente você as mantém dentro do seu armário.

Quer ver?

Vou citar só alguns exemplos:

  1. Plásticos

Especialmente os plásticos moles contêm muitos compostos que são considerados xenoestrógenos, ou seja, substâncias estranhas e invasoras do organismo que comprometem o funcionamento dos hormônios e das células.

Eles estão presentes em produtos como garrafas de água, recipientes que armazenam produtos alimentícios e no revestimento de enlatados, por exemplo.

Para evitar a invasão e a intoxicação destes estranhos, você pode adotar medidas simples. Das recomendações existentes no conteúdo exclusivo para os assinantes, cito apenas duas:

– Nunca aquecer comida em plásticos no micro-ondas. Mesmo que afirme que é próprio para utilizar neste eletroeletrônico, uma vez que o aquecimento potencializa a emissão de substâncias tóxicas.

– Comprar a água e outras bebidas engarrafadas em vidro ao invés de plástico, em especial se eles foram “enquecidos” dentro do carro e lá permanecerem por horas.

  1. Cosméticos 

Uma parte significativa dos batons, hidrantes, xampus e loções pós-barba é composta por metais pesados. Chumbo é um deles.

Assim como as toxinas do plástico, as provenientes dos cosméticos também comprometem o corpo. Isso porque, quando elas entram no organismo por meio da a absorção da pele, exercem uma ação estrogênica. Ou seja, se comportam como estrogênio, hormônio feminino.

Com isso, podem levar até o ganho de peso e celulite. Nos homens, o efeito pode ser de feminilização, com o crescimento de mamas e baixa da testosterona.

Portanto, muita atenção com todos os cosméticos!

Deixo aqui outras duas dicas selecionadas entre as 5 existentes neste campo para quem já é assinante do Palavra.

– Fique atento aos rótulos e descarte os que tiverem as seguintes substância tóxicas como: BDP, DEHP, DBP e DUP.

– Aposte nos cosméticos naturais, como por exemplo o óleo de coco. Eles podem ser usados para dar brilho ao cabelo, amaciar a pele e também na prevenção de estrias.

 Por hoje é só! Espero que tenha aproveitado.

Artigos Relacionados

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: