Buscar

ESTÁ EM QUARENTENA? A JOLIVI LIBEROU ACESSO GRATUITO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL

* Não vamos distribuir seu e-mail

Neste carnaval, cuidado com a azulzinha

Maior Menor
Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

18 fevereiro 2020

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia

O Carnaval finalmente chegou e nessa época, como dizem os meus pacientes, as pessoas se permitem exagerar.

Não estou falando somente do abuso de álcool, há um outro exagero que me preocupa: o uso indiscriminado dos remédios indicados para impotência sexual.

O mais conhecido deles, você deve saber, é aquele um de cor azul. Mas, ao longo dos anos, outros similares surgiram.

No Brasil, metade dos homens que passaram dos 40 anos apresenta disfunção erétil, ou seja, não conseguem atingir ou manter a ereção do pênis durante o sexo.

E quando maior a idade, a coisa só piora. São mais de 100 milhões de homens no mundo todo enfrentando a mesma situação.

Viagra: para que serve?

É preciso que você entenda os riscos do uso de remédios que são indicados para o tratamento da disfunção erétil.

Quando você usa Viagra, Cialis ou Levitra, eles estão te ajudando a mascarar, por um tempo muito curto, um problema que pode ter resolução de formas que podem ser tão simples quanto entrar em uma farmácia e pagar por um medicamento.

Elas podem até parecer uma solução milagrosa, pois aumentam o fluxo sanguíneo até o pênis, dando rigidez ao órgão, mas elas não resolvem a causa em longo prazo.

O fato desses remédios serem vendidos sem prescrição médica faz parte das minhas preocupações como médico. Isso porque essa facilidade retira do homem a percepção dele em relação à sua saúde.

E hoje, além dos homens de mais de 40 anos fazerem o uso do azulzinho (porque é sabido que homens começam a reduzir os seus níveis de testosterona entre 1 e 2 por cento ao ano após essa idade), muitos homens mais jovens sexualmente ativos transformam o uso do Viagra em um vício desnecessário.

Um homem com uma pílula de viagra na mão

Há caminhos naturais que podem ser tão simples quanto entrar em uma farmácia e pagar por um medicamento

Os efeitos colaterais do Viagra

Os efeitos colaterais do uso indiscriminado do Viagra, Cialis ou Levitra são:

  • Dor de cabeça
  • Tontura
  • Urticária
  • Vômitos
  • Palpitações
  • Aumento dos batimentos cardíacos
  • Dor no pênis
  • Visão embaçada

Há ainda riscos mais graves à vida e à saúde, pois o uso desses medicamentos eréteis pode causar um ataque cardíaco, além do priapismo, uma ereção continuada que causa trombose no corpo cavernoso do pênis (que concentra a maior quantidade de sangue durante a ereção). Isso leva à necrose do pênis, que precisa ser amputado.

Esse risco, de amputação, é ainda maior em homens mais jovens. No Brasil, cerca de 1.000 homens têm seus pênis amputados por ano por uma série de motivos.

O segredo da beterraba para ereções sólidas e duradouras

Um seleto grupo de homens acima dos 50 anos vem se beneficiando de um nutriente excepcional, presente na beterraba. Ele é comprovadamente capaz de dilatar os vasos sanguíneos e aumentar o fluxo de sangue para o pênis, superando até mesmo as ereções de 20, 30 anos atrás. Mas atenção: não se trata de comer muita beterraba. Está tudo explicado neste vídeo.

Aumenta o risco de HIV na mulher!

O Viagra não traz só riscos ao homem. De acordo com o Ministério da Saúde, o uso do remédio azul é um dos motivos pelo aumento dos índices de HIV entre mulheres acima de 60 anos.

Enquanto, no país, os índices de pessoas diagnosticadas com HIV têm caído ao longo dos anos em todas as faixas etárias, entre as mulheres acima de 60 anos o aumento foi de 24,8 por cento dos casos entre 2005 e 2015.

Isso porque, além de homens usarem o Viagra como única possibilidade para uma longa vida sexual, as mulheres após a menopausa deixam de ser preocupar com o uso da camisinha porque não precisam evitar mais a gravidez. E esse conjunto de fatores traz como consequência a Aids.

Os fitoterápicos melhores que o Viagra

Existem uma gama variada de opções melhores que o Viagra que vão desde fitoterápicos (tribulus terrestris, saw palmetto, urtica dioica, long jack, pygeum africanum e mucuna pruriens) até minerais, como boro e zinco. Entre os hormônios bioidênticos, temos a pregnenolona, dhea e androstenediona, por exemplo.

A farmácia de manipulação nos permite personalizar o tratamento e as doses das substâncias de uma forma mais eficiente e ainda com menor custo se comparado ao Viagra.

Portanto, é importante a indicação de bons laboratórios de manipulação e que utilizem produtos de primeira linha e, quando possível, com certificação.

Ginseng vermelho ataca a sua disfunção erétil

Uma outra indicação que dou aos meus pacientes e que tem efeitos sobre a falta de ereção é o ginseng vermelho coreano.

Um estudo da Escola Paulista de Medicina, da Unifesp, com dosagens de 3 g diárias em homens com disfunção erétil apresentou melhora em 66,6% dos casos no uso por 16 semanas.

O ginseng é vendido por meio de chás e cápsulas e pode ser encontrado em casas de produtos naturais.

Consulte o seu médico de confiança para saber qual é a dosagem mais apropriada para você.

Maca Peruana: “Viagra Vegetal” para as noites pegarem fogo

A Maca Peruana, cultivado há mais de 2.000 anos, tem sido cada vez mais utilizada para revolucionar noites na cama para homens, e também mulheres.

Na composição da maca peruana encontramos fibras, vitamina C, cobre, ferro e cálcio,além de aminoácidos e compostos que trazem benefícios para todo o nosso organismo.

Mas eu sei que é sobre os benefícios para a sua virilidade que você quer saber.

raiz de maca peruana ou ginseng peruana

A Maca Peruana é um “Viagra Vegetal”, ajuda a combater a disfunção erétil e ainda aumenta libido naturalmente

Maca Peruana aumenta o desejo sexual naturalmente

Uma revisão de estudos realizada por uma universidade peruana constatou que a maca pode diminuir a ansiedade e melhorar o desejo sexual. Além disso, a maca peruana age na produção de dopamina, um neurotransmissor envolvido diretamente no processo de prazer.

Revisão de estudos publicada no início de 2020 por uma universidade paranaense reconheceu os efeitos medicinais com atividades:

  • Antidepressiva;
  • Antioxidantes (ela faz uma limpa no seu organismo);
  • Anticâncer;
  • Anti-inflamatória;
  • Proteção da pele; e
  • Claro, promove a melhora das suas funções sexuais.

Se há tantos benefícios comprovados da maca peruana, que tal compartilhar esta substância com a sua parceira?

Por que Maca Peruana é melhor que Viagra?

A Maca Peruana pode devolver a qualidade das suas ereções nos momentos oportunos e ajudar a controlar a sua pressão arterial, bem diferente das drogas sintéticas como Viagra e Cialis, que oferecem ereção mecânica programada e fazem a pressão arterial subir.

Há uma molécula presente no “Viagra Vegetal” capaz de atacar as ereções fracas. Ela é chamada de óxido nítrico.

Essa poderosa molécula é um potente vasodilatador natural produzido pelo nosso próprio corpo. Por ser vasodilatador, o óxido nítrico relaxa as veias e artérias fazendo o sangue fluir mais facilmente por todo o seu corpo, inclusive para o pênis.

Com o avançar da idade, os níveis de óxido nítrico caem drasticamente. Daí que vem a importância do “Viagra Vegetal”.

Eu aposto que suas noites serão mais quentes com essas recomendações.

Um abraço e aproveite o Carnaval com responsabilidade!

O Elixir da Virilidade

Imagine pôr um fim no medo de falhar na hora H e voltar a sentir (e dar) prazer a hora que quiser de novo?

Agora isso é possível – e de forma natural – graças à descoberta desse verdadeiro “Elixir da Virilidade”.

Se você quer ter de volta as noites quentes a dois, acesse aqui.

Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

18 fevereiro 2020

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia

[VÍDEO]
[VÍDEO]