Buscar

Câncer de mama: a doença que a pandemia encobriu

Maior Menor
Dr. Naif Thadeu

Dr. Naif Thadeu

Médico Cirurgião e Especialista em Nutrologia

CRM: 38531-SP

20 julho 2021

Com mais de 20 anos de experiência. Uma das maiores autoridades em Saúde Natural, palestrante de congressos nacionais e internacionais, faz pesquisas na área e ainda tem ligação direta com uma parte importante da História da Alimentação.

Devido à pandemia, cerca de 4 mil casos de câncer de mama podem ter passado em branco, sem que pacientes ou médicos tenham conhecimento desse mal

Olá, tudo bem com você?

Recentemente, tive acesso a alguns dados sobre câncer de mama no Brasil que me deixaram espantado, para dizer o mínimo.

Um levantamento publicado na Revista de Saúde Pública mostra que mamografias realizadas na faixa etária de 50 a 69 anos diminuíram em 42% de volume entre 2019 e 2020.

Em números absolutos, isso significa uma redução de 800 mil exames de rastreamento. 

A conclusão dos pesquisadores foi a de que, devido à pandemia, cerca de 4 mil casos de câncer de mama podem ter passado em branco, sem que pacientes ou médicos tenham conhecimento desse mal.

Ou seja: estamos falando, por baixo, de 4 mil mulheres na fila do câncer feminino que mais mata no Brasil – e sem ter noção disso.

Eu vou além e digo que este número pode ser ainda muito maior. 

Não só pela queda nas mamografias, que nós estamos cansados de saber que não serve para prevenção, apenas para detecção.

Mas também porque a real prevenção do câncer ficou em segundo plano neste último ano em que fomos engolidos pela pandemia. E eu entendo isso.

O que fizemos, até aqui, foi sobreviver. Mas não pode ser só isso.

Não devemos achar que um exame como a mamografia é nossa única luz no fim do túnel no que diz respeito ao câncer de mama.

Para você ter uma ideia, um estudo feito pela International Prevention Research Institute, em Lyon, na França, revelou que a mamografia na Holanda tem pouco ou nenhum impacto na redução da mortalidade do câncer de mama. 

É por isso que decidi compartilhar com você, agora, duas substâncias naturais que podem te proteger contra essa doença maligna de verdade, e não só adiar a detecção do tumor.

2 aliados naturais na luta contra o câncer de mama

Agora, falo sobre dois suplementos específicos que foram esquecidos pela medicina convencional.

Um deles é o Indol-3-Carbinol, que tem uma ação extremamente importante no combate ao câncer e pode ser encontrado nos vegetais que fazem parte do grupo das crucíferas, como couve, couve-flor, couve de Bruxelas, brócolis, repolho, etc.

Ele ajuda a combater as células do câncer de diversas maneiras: 

  • diminui a proliferação das células cancerígenas;
  • aumenta a apoptose (induz o suicídio de células que não estão trabalhando bem);
  • reduz a angiogênese, processo pelo qual os tumores cancerígenos formam novos vasos sanguíneos para se alimentar e crescer.

Conheça o método para perder peso de forma natural, fazendo suas células de gordura comerem a si mesmas

Um estudo foi  realizado nos Estados Unidos em que o indol-3-carbinol foi administrado a 30 mulheres apresentando lesões pré-cancerosas provenientes do HPV.

Metade dos pacientes tratados tiveram regressão total de lesões pré-cancerosas. Entre os pacientes do grupo controle, esse número foi zero. Incrível, não é mesmo?

Outro exemplo é a vitamina B12, comumente encontrada em alimentos de origem animal.

Um estudo realizado em Ozaka, no Japão, mostrou que a metilcobalamina inibiu o crescimento tumoral do câncer de mama em camundongos

A substância fez com que as células cancerígenas sofressem apoptose, mesmo quando estimuladas a crescer por agentes químicos. 

Outros estudos mostram que a B12 aumenta a sobrevida no câncer metastático. 

Veja, estes dois nutrientes — indol-3-carbinol e vitamina b12 — não são uma novidade em minha prática médica.

São, inclusive, etapas fundamentais do meu protocolo 100% natural contra o câncer 

Neste protocolo, inclusive, eu ofereço aos meus alunos um presente único e exclusivo: um livro digital com mais detalhes sobre a verdadeira prevenção do câncer de mama, com outras substâncias além destas duas citadas anteriormente por mim.

Não quero que você pense que eu condeno a mamografia. Minha única ressalva é em relação à responsabilidade atribuída ao exame, como se ele, por si só, fosse capaz de salvar vidas.

O mais importante não é a triagem e, sim, um estilo de vida saudável que proteja contra o câncer de mama e outras doenças.

Conte comigo neste objetivo. Te vejo na minha nova turma do Protocolo Contra o Câncer ?

Um abraço,

Dr. Naif Thadeu

Referências:

Nishizawa Y, Yamamoto T, Terada N, Fushiki S, Matsumoto K, Nishizawa Y. Effects of methylcobalamin on the proliferation of androgen-sensitive or estrogen-sensitive malignant cells in culture and in vivo. Int J Vitam Nutr Res. 1997;67(3):164-70. PMID: 9202976.

Bell MC, Crowley-Nowick P, Bradlow HL, Sepkovic DW, Schmidt-Grimminger D, Howell P, Mayeaux EJ, Tucker A, Turbat-Herrera EA, Mathis JM. Placebo-controlled trial of indole-3-carbinol in the treatment of CIN. Gynecol Oncol. 2000 Aug;78(2):123-9. doi: 10.1006/gyno.2000.5847. PMID: 10926790.

Katz E, Nisani S, Chamovitz DA. Indole-3-carbinol: a plant hormone combatting cancer. F1000Res. 2018;7:F1000 Faculty Rev-689. Published 2018 Jun 1. doi:10.12688/f1000research.14127.1

Bessa JF. Breast imaging hindered during covid-19 pandemic, in Brazil. Rev Saude Publica. 2021;55:8. Published 2021 May 10. doi:10.11606/s1518-8787.2021055003375
Dr. Naif Thadeu

Dr. Naif Thadeu

Médico Cirurgião e Especialista em Nutrologia

CRM: 38531-SP

20 julho 2021

Com mais de 20 anos de experiência. Uma das maiores autoridades em Saúde Natural, palestrante de congressos nacionais e internacionais, faz pesquisas na área e ainda tem ligação direta com uma parte importante da História da Alimentação.

Conteúdos Relacionados