Café: dicas para aproveitar 100% do seu benefício

Maior Menor

Café: dicas para aproveitar 100% do seu benefício

Hoje vim contar sobre um pouco sobre o café.

Eu mantenho a relação com o “cafezinho” desde o meu ano de vestibulares.

Ele que me acordava do sono e me sustentava todas as tardes entediantes e estressantes.

Pesquisando sobre a bebida tão famosa, descobri que essa delícia tem vários benefícios que eu, até então, não conhecia.

Isso porque, os médicos, geralmente, colocam o café no banco dos réus, ao lado de álcool, tabaco, e até mesmo das drogas mais pesadas quando o assunto é vício.

Mas, eu já adianto, leitor.

Para algumas pessoas, PASME, o cafezinho não só pode ser absolvido, como ele também é um excelente aliado.

Ele é ótimo para a prevenção de diversas doenças graves e crônicas. E respeitando algumas regras, dá para aproveitar 100% os benefícios.

Primeiro vamos lá.

Algumas evidências científicas são suficientes para nos fazer acreditar que a bebida pode, por exemplo, influenciar na redução do risco de diabetes tipo 2.

É o que confere o grande estudo EPIC sobre câncer e nutrição na Europa.

O consumo também pode diminuir drasticamente o risco de Parkinson. Um estudo publicado no prestigioso Journal of American Medical Association remete à uma redução do risco de até 80% para os grandes consumidores de café.

Ainda pode reduzir o risco de câncer da próstata, do fígado, do rim e do cólon, o risco de problemas de arritmia cardíaca, e problemas pulmonares.

Demais, não é mesmo?

No entanto, para aproveitar os benefícios do café é preciso respeitar algumas regras…

café

O verdadeiro café

Um estudo publicado no Journal of Alzheimer Disease, comparou o efeito da cafeína pura com a cafeína misturada a outros ingredientes presentes no café.

Isso porque, somente o café preto, com todos os ingredientes naturais que ele contém, tem efeitos positivos para a memória.

Quando não comprometido pelo processo impuro de industrialização, o café contém uma mistura natural de antioxidantes polifenóis e bioflavonóides.

Isso faz com que, em alguns países desenvolvidos por exemplo, o café seja uma das principais fontes de antioxidantes.

Portanto, é importante:

– Evite qualquer outra forma de ingestão do café. Nem os extratos nem ao menos a cafeína pura produzem tais efeitos benéficos

– Quanto mais torrado o grão, maior é a redução do teor de cafeína.

O chefe aprova

Sim, o Daniel Amstalden (que é um profundo apreciador da bebida) me contou que, de acordo com suas pesquisas, estudos comprovam que o café torrado é mais neuroprotetor do que o café “in natura”.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Outros estudos consultados pelo CEO da Jolivi mostraram que os torrados são mais eficientes em restaurar os níveis celulares de vitamina E e de glutationa – dois antioxidantes muito importantes – sendo também benéfico na perda de peso.

Aprendi ainda com o Daniel que o café preparado por meio do coador é mais rico em cafeína do que aquele de expresso, uma vez que o tempo de infusão é muito maior (até mesmo na cafeteira comum).

Diante de tanto “Know how” no assunto, pedi ao Daniel que fizesse uma lista com os passos mais importantes para escolher o café.

Veja abaixo a lista que o Daniel preparou pra você:

café

7 coisas para se lembrar sobre o café

1 – O único café que tem os melhores efeitos terapêuticos é aquele de boa qualidade, com baixo teor de cafeína.

2 – Prefira os orgânicos. O café é uma das culturas pulverizadas com pesticidas. Portanto, selecionando apenas os grãos certificados como orgânicos, você garantirá os benefícios de saúde mencionados acima, que serão claramente reduzidos se contiver traços de pesticidas.

3 – Quando possível, compre produto cultivado em áreas de floresta, a fim de ajudar a reduzir a destruição das florestas tropicais e aves que vivem lá. Muitos amantes da bebida também acham que o gosto é o melhor.

4 – Com relação aos grãos, certifique-se que tanto o aroma quanto o sabor sejam fortes e agradáveis. Os grãos de café torrados são ricos em óleo e podem se tornar rançosos com o tempo. Se tiver um gosto muito amargo, descarte.

5 – Evite cremes, açúcar e leite. Use água pura e de fonte confiável.

6 – Se você usar um filtro ou coador, certifique-se que não foi clareado com cloro. Filtros brancos brilhantes foram quimicamente tratados e esses produtos também vão para o seu copo.

7 – Sobre o copo, evite de papel, isopor ou plástico. Não só é muito mais agradável saborear um café em uma xícara adequada, mas também você evitará a contaminação por bisfenol-A ou outros componentes indesejados.

E agora, sente e aprecie um bom café, sabendo que ele também é um amigo benéfico.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

Mas…

Sem exageros porque somente até 4 xícaras por dia estão comprovadas como protetoras mas, mais do que isso, é por sua conta e risco.

E vale lembrar que cada pessoa é única.

Pode ser que um “cafezinho” não seja uma boa para você. Ele pode comprometer o seu sono e te dar dor de cabeça.

Como saber disso? Se você desconfia que a bebida te faz mal, o Dr. Lair Ribeiro tem uma orientação muito simples.

Pare de tomar por três semanas.

Se os sintomas cessarem, pronto. Aí está o veredicto. Ele volta ao posto de culpado. Ao menos para você.

Um recado breve…

Se você avalia que mais pessoas podem se beneficiar com estes conteúdos gratuitos, compartilhe.

E para ter mais informações saudáveis, siga a página do Facebook da Jolivi aqui.

Veja também: o segundo melhor antioxidante do mundo é brasileiro.

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: