Buscar

Barriga de chope também faz mal para a próstata; entenda a relação

Maior Menor
Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Editora

A famosa barriga de chope esconde um perigo para sua próstata: a gordura visceral. Entenda como ela afeta o bom funcionamento do órgão e previna-se.

Muitos homens podem ser descritos assim: um corpo magro, exceto por um detalhe: a famosa barriga de chope. Este volume pode já ter sido assimilado nos padrões estéticos e ninguém mais liga muito. Mas a verdade é que nessa barriguinha existe um perigo oculto para a saúde, especialmente para a próstata.

Na prática, a obesidade em geral prejudica o órgão — e isso inclui tanto os pneuzinhos quanto a gordurinha disfarçada na barriga. Isso significa que tanto pessoas acima do peso quanto os chamados “falsos magros” estão em risco.

De acordo com o Dr. Alain Dutra, urologista e especialista da Jolivi, com a obesidade, existe o aumento do tecido adiposo. Ou seja, as células de gordura aumentam de tamanho e também se multiplicam.

Neste processo, elas produzem uma substância chamada adipocina que, resumidamente, participa dos processos inflamatórios do corpo. Por si só, elas já são consideradas fatores de risco para doenças cardiovasculares — mas não para por aí.

O Dr. Alain Dutra explica que, além de gerarem substâncias inflamatórias, essas células de gordura também convertem testosterona em estradiol, um dos principais hormônios femininos. Correndo pelo corpo, ele tem um efeito extremamente negativo sobre a próstata, podendo levar ao seu aumento.

Até aqui, a relação entre obesidade e males da próstata parece clara. Mas e quem é magro, mas tem a famosa barriga de chope?

Como a barriga de chope prejudica a próstata

O corpo pode acumular gordura tanto debaixo da pele — os pneuzinhos — quanto entre os órgãos — a chamada gordura visceral. A primeira é visível, já a segunda, é tanto oculta quanto traiçoeira.

A barriguinha saliente também é inimiga da próstata saudável — e diversos estudos já comprovaram essa relação.

Quem tem um corpo magro e apenas a barriga de chope, apesar de parecer magro, está escondendo a gordura visceral, considerada a mais perigosa por ser mais inflamatória e oferecer maior risco ao provocar doenças crônicas, como síndrome metabólica, diabetes e ainda ter mais risco de morte por problemas cardíacos.

Além destes males, a barriguinha saliente também é inimiga da próstata saudável — e diversos estudos já comprovaram essa relação.

Uma pesquisa conduzida pela Michigan State University, nos Estados Unidos, mostrou que a gordura em geral libera no organismo uma proteína chamada FGF2.

Ela, por si, causaria uma célula não-cancerosa. No entanto, os níveis presentes no organismo podem ser um indicador do risco das células se transformarem em câncer.

A gordura visceral libera uma quantidade maior dessa proteína do que o tecido adiposo que fica apenas sob a pele — os pneuzinhos.

Já outro estudo, este da Universidade de Oxford (Reino Unido), apontou que homens com circunferência abdominal de 94cm tinham 13% mais risco de desenvolver câncer de próstata agressivo do que aqueles com cintura de 84 cm.

Comprovando estes achados, uma pesquisa alemã relacionou a barriguinha de chope com baixa testosterona.

Ela é a culpada pelo aumento da sua próstata?

Todo homem de 40 sabe ou deveria saber que manter a próstata do tamanho certo é o mínimo para manter sua qualidade de vida. O problema é que a grande maioria segue acordando no meio da noite para ir ao banheiro, urina num incômodo conta-gotas… e o principal motivo para isso é quando ESTA enzima se descontrola. Veja como manter uma enzima sob controle pode restaurar sua próstata.

Clique aqui

Os três estudos são bem focados na barriga de chope. Isso significa que o “falso magro” também pode estar em maus lençóis quando o assunto é saúde.

Desta forma, a recomendação do Dr. Alain Dutra é dar tchau para as gordurinhas, especialmente aquelas que se acumulam na barriga.

Um dos alimentos aliados neste processo é a cúrcuma, também conhecida como açafrão-da-terra. Estudos já indicavam seu poder para ajudar a perder peso, um deles publicado no jornal científico European Review for Medical and Pharmacological Sciences. Recentemente, uma pesquisa conduzida por estudiosos da Soonchunhyang University, na Coreia do Sul, descobriu seu potencial anti-câncer.

Exercícios físicos também devem entrar nessa jogada. Um ótimo exemplo é o HIIT — Treino Intervalado de Alta Intensidade. Além de queimar calorias durante e depois do exercício, uma pesquisa publicada no jornal Endocrine Connections mostrou que a modalidade aumenta a força muscular e a testosterona livre no sangue.

Referências:

Crislene Sippela, Rafaela Mundstock de Azevedo Bastianb, Janine Giovanellac, Christiane Faccind, Verônica Continie, Simone Morelo Dal Boscof. PROCESSOS INFLAMATÓRIOS DA OBESIDADE. Revista de Atenção à Saúde, v. 12, no 42, out./dez. 2014, p.48-56.

MSU Today, Michigan State University. This is how belly fat could increase your cancer risk. Link: https://msutoday.msu.edu/news/2017/this-is-how-belly-fat-could-increase-your-cancer-risk

BBC. Estudo liga câncer de próstata ao tamanho da cintura. Link: https://www.bbc.com/portuguese/geral-36443561

Farid Saad. The role of testosterone in type 2 diabetes and metabolic syndrome in men. Link: https://www.scielo.br/j/abem/a/gdgjPJfbrnvWPYGymQS7xcr/

F. Di Pierro, A. Bressan, D. Ranaldi, G. Rapacioli, L. Giacomelli, A. Bertuccioli. Potential role of bioavailable curcumin in weight loss and omental adipose tissue decrease: preliminary data of a randomized, controlled trial in overweight people with metabolic syndrome. Preliminary study. Link: https://www.europeanreview.org/article/9782

Yoon-Jin Lee, Kwan-Sik Park, Sang-Han Lee. Curcumin Targets Both Apoptosis and Necroptosis in Acidity-Tolerant Prostate Carcinoma Cells. Link: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34095313/

Edwin C Chin, Angus P Yu, Christopher W Lai, Daniel Y Fong, Derwin K Chan, Stephen H Wong, Fenghua Sun, Heidi H Ngai, Patrick S H Yung, Parco M Siu. Low-Frequency HIIT Improves Body Composition and Aerobic Capacity in Overweight Men. Link: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31343521/

P Herbert, L D Hayes, N F Sculthorpe, F M Grace. HIIT produces increases in muscle power and free testosterone in male masters athletes. Link: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/28794164/

Ana Paula de Araujo

Ana Paula de Araujo

Editora

Conteúdos Relacionados