Buscar

ESTÁ EM QUARENTENA? A JOLIVI LIBEROU ACESSO GRATUITO À BIBLIOTECA DA SAÚDE NATURAL

Artrite e Artrose: saiba como tratar naturalmente dores nas juntas

Maior Menor
Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

17 fevereiro 2020

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia

A artrite, artrose e outras doenças degenerativas das articulações atingem hoje cerca de 40 por cento da população adulta acima dos 60 anos. São mais de 15 milhões que sofrem com o problema.

E, alheios aos perigos, esses milhões de brasileiros, além das dores e das inflamações, são potenciais vítimas de remédios comuns, mas que projetam riscos nada desprezíveis.

Esses medicamentos, geralmente, trazem mais riscos do que o alívio das suas dores nas juntas, especialmente quando usados por muito tempo, e os riscos podem estar em simples anti-inflamatórios e até nos temidos corticoides.

Por isso, essas drogas figuram no meu ranking de remédios mais perigosos que existem.

Diante de tantos efeitos colaterais, você talvez se pergunte: será mesmo que os medicamentos são a única opção para quem sofre de dores incapacitantes?

Não, é claro que não! Há sim opções que não trazem lucros exorbitantes à indústria farmacêutica, mas que podem trazer seus joelhos de volta à ativa. E você saberá aqui como tratar naturalmente dores nas juntas.

O retorno é uma possibilidade real e muitos usuários voltam a atividades físicas, a ter mobilidade e uma vida sem dores extenuantes.

O que é a artrose?

Artrose, osteoartrite e osteoartrose são batismos diferentes para a artrite mais comum que existe e ela ocorre quando a cartilagem começa a se desgastar.

A cartilagem é um tecido que serve como “almofada” ou “amortecedor” entre dois ossos.

O primeiro sinal de que essa almofada está gasta, muitas vezes, é a dor que aparece após uma atividade extenuante e pode haver ainda sensação de atrito entre os ossos.

Na maioria dos casos, a artrose ataca as articulações das mãos, do joelho, do quadril e da coluna (os famosos bicos de papagaio).

Importante lembrar que a artrose pode acometer uma ou várias articulações ao mesmo tempo.

Como tratar naturalmente as dores nas juntas. Homem que sofre de artrite no joelho sentado sofá. Um homem maduro massageando seu joelho doloroso. Homem que sofre de dor no joelho em casa, closeup. Dor no joelho

Na maioria dos casos, a artrose ataca as articulações das mãos, do joelho, do quadril e da coluna

As causas da artrite e artrose

Durante muito tempo, a artrose foi considerada consequência natural do envelhecimento.

Hoje sabemos que as causas são muito mais complexas e podem ocorrer por alguns motivos como:

  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Hipotireoidismo;
  • Sedentarismo;
  • Traumas articulares.

A verdade é que existem tratamentos eficazes que podem melhorar muito a qualidade de vida de uma pessoa com artrose e tratar naturalmente dores nas juntas, sem terem como foco remédios, injeções ou próteses.

Eles aliviam a dor, protegem as articulações e melhoram a amplitude de movimento nas áreas afetadas.

São ações eficientes para todas as dores articulares que existem, incluindo o segundo tipo mais comum de artrite: a artrite reumatoide, uma doença autoimune.

Aliás, você sabia que um simples chá pode amenizar os seus incômodos da artrite reumatoide?

Os efeitos colaterais dos anti-inflamatórios

No tratamento convencional para artrite e artrose, há medicamentos que, à primeira vista, são inofensivos: os anti-inflamatórios para o controle da dor.

Mas, a verdade é que Aspirina, Brufen, Voltaren, corticoides e outros anti-inflamatórios têm riscos reais.

E talvez você não saiba, mas uso contínuo desses remédios podem provocar lesões na mucosa gástrica do estômago, o que pode lhe render uma gastrite, até sangramentos e úlcera.

Discussão publicada pela revista científica Gastroenterology apontou que o uso de anti-inflamatórios não esteroides são a maior causa de lesão gastroduodenal nos Estados Unidos e ainda revelou que 50% das pessoas que usam esses medicamentos regularmente apresentam erosões gástricas. Entre 15% r 30% apresentam úlceras.

No caso dos rins, o medicamento compromete a função de purificar o sangue e eliminar os “maus elementos”.

Com isso, você aumenta os riscos de ter falência renal e precisar de uma hemodiálise de emergência.

Outros efeitos colaterais

Outros efeitos colaterais dos anti-inflamatórios, além dos desconfortos gástricos e piora da função renal, são:

  • Tontura;
  • Zumbido;
  • Pressão Alta;
  • Sonolência;
  • Diarreia;
  • Aumenta risco de hemorragias.

O grande problema aqui, no entanto, é que esses anti-inflamatórios não atacam a real causa da artrite, simplesmente amenizam um pouco os sintomas e mascaram a dor e o pior: podem até fazer a sua artrose piorar!

[Vazou] O Ranking dos 7 Remédios Mais Letais

Tivemos acesso a um ranking que desmascara os 7 remédios mais perigosos que ameaçam a sua saúde. A chance de você ter pelo menos 4 deles na sua gaveta HOJE é muito grande. Saiba de tudo agora.

Corticoides: o pior de todos

Em casos de artrose com intenso e processo doloroso, pode-se indicar corticoides (conhecidos também como prednisona, dexametasona, betametasona), tanto os orais como injetáveis.

Porém, este tratamento feito a longo prazo e feito repetidamente, pode piorar a degeneração das cartilagens.

Isso porque, os corticoides enganam o organismo para que ele tenha os mesmos efeitos de hormônios produzidos naturalmente. Em altas doses, ele age sobre a inflamação, trazendo um descompasso em todo o corpo.

Os efeitos indesejáveis do uso contínuo de corticoides incluem:

  • sangramento intestinal;
  • osteoporose;
  • maior risco de doenças cardiovasculares;
  • diminuição da densidade óssea;
  • glaucoma;
  • hipertensão;
  • perda de memória e alterações psicológicas;
  • ganho de peso;
  • aumento do risco de infecções e entre outros.

Eu acredito que, se você faz uso desses medicamentos, ou entendeu que as doenças que “surgiram” depois estão sim
relacionadas aos medicamentos que você toma para a artrose, deseja saber como tratar naturalmente dores nas juntas.

A indicação que te dou, é: caso acordado com o médico que faz o seu acompanhamento, trilhe o caminho da medicina integrativa e também a suplementação de nutrientes.

Os resultados podem surpreender você, seu médico, e até a sua família, quando seus joelhos estiverem prontos para um passeio.

Vamos agora conhecer essa jornada.

Como tratar naturalmente dores nas juntas

5 fotos de anatomia dos ossos (mão, ombro, joelho, quadril, coluna e pé)

Há sim os caminhos para tratar artrite e artrose de forma natural e são muito melhores que anti-inflamatórios

Colágeno: restaure a cartilagem perdida

Para começar, talvez você já saiba sobre isso, mas não custa relembrar: a cartilagem existente nas articulações é composta principalmente por colágeno e ele é necessário para ajudar a substituir e reconstruir o que está danificado.

É possível ingerir algum colágeno em nossas dietas por meio das carnes, ovos e frutos do mar. Mas para tratar naturalmente dores nas juntas, é insuficiente.

Portanto, é necessário fazer uma suplementação da Glucosamina, por exemplo.

O que é a Glucosamina?

A Glucosamina e sulfato de condroitina têm evidências científicas para apoiar a sua utilização e podem diminuir a dor em pessoas com artrose moderada à grave.

Minha sugestão de dosagem padrão é de 1.150 mg para glucosamina e 900 mg para condroitina, divididos em duas
tomadas diárias.

Recomendo associar ao colágeno hidrolisado (peptídeos de colágeno) – 10 g/dia – e também colágeno tipo II (também chamado não desnaturado), na dose de 20 mg ao dia.

Enquanto o colágeno hidrolisado reduz a dor, auxilia na síntese de colágeno e melhora as condições de mobilidade
articular, o colágeno II melhora a inflamação e a degeneração.

Se você for alérgico a frutos do mar, apenas use a glucosamina de fontes vegetais. E a condrotina é contraindicada para aqueles que usam medicamentos anticoagulantes e antiagregantes plaquetários, como a varfarina e a aspirina.

Diabéticos também precisam tomar cuidado com a glucosamina, já que ela pode aumentar a taxa de glicose no sangue.

Ômega 3 ameniza a rigidez das suas articulações

Por ser rico em propriedades anti-inflamatórias, o ômega 3 precisa fazer parte das suplementações para quem tem dores e quer tratar naturalmente dores nas juntas.

Além disso, a gordura é capaz de abrandar a rigidez das suas articulações e, de acordo com os estudos, reduz a necessidade de tomar medicamentos anti-inflamatórios não esteroides (AINEs).

Estudo conduzido por profissionais do Ninewells Hospital and Medical School in Dundee e da Universidade de Dundee descobriu que as pessoas que tomaram 10 gramas por dia de óleo de fígado de bacalhau – cerca de 2 colheres de chá – foram capazes de reduzir a ingestão diária de remédios em mais de 33%.

Jogue fora o seu Ômega 3

Se você toma suplemento de Ômega 3, fique atento: este dossiê polêmico revela que a maioria está contaminada e pode envenenar o seu corpo.

Descubra se o seu suplemento está comprometido – e como identificar o verdadeiro Ômega 3, livre de toxinas e impureza.

Vitamina D diminui o risco de artrite, artrose e artrite reumatoide

Os estudos têm ligado baixos níveis de vitamina D com maior risco de osteoartrite (artrose) e artrite reumatoide.

Há pesquisas que mostram, por exemplo, que a osteoartrite piora três vezes mais rápido em pessoas com insuficiência de vitamina D.

Nos seus joelhos, a vitamina D auxilia na fixação do cálcio e na regeneração da cartilagem destruída.

Vitamina C é um potente antioxidante e anti-inflamatório

A vitamina C é um potente antioxidante, anti-inflamatório e estimulante imune vital para a proteção das articulações.

Uma pesquisa realizada por cientistas da Universidade Monash, na Austrália, relatou que uma alimentação rica em frutas com vitamina C pode combater a artrose.

Os estudos foram feitos durante dez anos com 293 homens saudáveis e com idades acima de 50 anos e mostraram que aqueles que ingeriram frutas com grandes quantidades desta vitamina apresentaram menor risco de desenvolver a artrose no joelho.

Magnésio fortalece os seus ossos

O magnésio é um mineral de extrema importância que controla mais de 300 reações bioquímicas do nosso organismo.

Ele tem o poder de inibir a calcificação patológica que pode ocorrer na artrose e de manter o bom metabolismo das articulações, fortalece os ossos e mantém a cartilagem articular.

Além disso, também é um poderoso anti-inflamatório e ainda participa na preservação da microbiota intestinal.

Viu como é possível tratar naturalmente dores nas juntas? Leve essas recomendações para o seu médico de confiança e, juntos, elaborem o caminho para a reversão da artrite e artrose.

Se você gostou desse conteúdo, comente aqui embaixo e compartilhe com seus amigos e familiares.

Referências bibliográficas

  • Arthritis Foundation
  • Healthline.com
  • Gastroenterology; February 2018; Volume 154, Issue 3, Pages 500–514
  • BMJ. 2017 Sep 20;358:j3887. doi: 10.1136/bmj.j3887. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28931508
  • Rheumatology, Volume 47, Issue 5, May 2008, Pages 665–669, https://academic.oup.com/rheumatology/article/47/5/665/1785806
Carlos Schlischka

Especialista: Carlos Schlischka

Médico Especialista em Saúde Integrativa

CRM: 14.558/SP

17 fevereiro 2020

Dr. Carlos Schlischka é formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, tem mestrado pela USP-RP e quase 35 anos de prática clínica. Especialista em Medicina Regenerativa e Acupuntura, além de um grande estudioso nos campos da Nutrição e da Fitoterapia

Conteúdos Relacionados