Vença a andropausa e aumente a sua libido

Maior Menor

Quantas vezes, no ápice da vida sexual, você ou mesmo um amigo, se orgulhou em voz alta daquilo que fez entre quatro paredes?

Quando as coisas começam a ficar complicadas, entretanto, todo mundo se cala, e a preocupação fica realmente apenas entre essas quatro paredes. Muitas vezes, nem aqueles que estão dentro deste quarto falam sobre o assunto.

Chegou a hora, então, de falar o que pode estar te preocupando.

Sem tabu.

Sim, este encontro é para te falar sobre algo que passa a ser preocupação de homens a partir dos 35, 40 anos de idade. Ou seja, não são apenas os idosos que se afligem com ela: a falta de libido.

De fato, você não precisa dividir os seus momentos de falta de libido e disfunção erétil com seus amigos, mas é importante que você fale, sem qualquer constrangimento, com o seu médico sobre isso.

Resolver o seu caso pode ser simples. Acompanhe este texto e encontre alguns alimentos que podem ajudar a despertar o seu desejo. Antes, porém, quero te deixar um alerta.

Segundo um artigo publicado pelo periódico de saúde The Lancet, além de a disfunção erétil estar relacionada ao diabetes, obesidade e hipertensão, o que já é sabido, há um alerta para as doenças cardiovasculares.

A disfunção erétil, caro leitor, pode ser um sinal de doença arterial coronariana e, portanto, é recomendável que homens não-cardíacos que apresentem este sintoma façam uma avaliação do coração.

A disfunção sexual, que resulta na perda da libido, também pode estar relacionada a uma depressão, ainda não diagnosticada.

Este deve ser mais um ponto de atenção, pois as doenças que se manifestam ou são percebidas apenas após a falta de libido são resultado da queda da produção de testosterona.

Veja também: a fruta que devolve sua masculinidade

libido disfunção testosterona

Ano do rebaixamento

Você provavelmente se lembra do ano em que seu time foi rebaixado para a segunda divisão do campeonato, correto?

No seu organismo, também existe uma espécie de rebaixamento do que podemos chamar de seu ataque. Para ser mais clara: dos seus hormônios.

Pois é, você sabia que os homens também sofrem uma espécie de menopausa?

No sexo masculino, esse período é chamado de andropausa e acontece a partir dos 40 anos, quando os homens passam a perder seus níveis de testosterona.

O Dr. Carlos Schlischka, um dos médicos da saúde natural que está à frente do Dossiê Saúde Essencial, explica que o homem não tem um evento específico que marca o andropausa, como a menopausa (última menstruação da mulher que acontece durante o climatério).

Segundo ele, como não há a última menstruação ou os demais sinais verificados nas mulheres, os sintomas da andropausa são de instalação lenta, insidiosa e progressiva.

“Por isso, o diagnóstico é mais difícil e a abordagem mais complexa”, afirma o nosso médico.

Para que eu pudesse falar com você, leitor, sobre disfunção erétil e libido, o Dr. Carlos Schlischka dividiu comigo algumas dicas alimentares que são aliadas da sua testosterona e, consequentemente, sexualidade.

Essas dicas são parte de um dos conteúdos preparados pelo Dr. Carlos para as edições do Dossiê Saúde Essencial, que são disponibilizadas mensalmente para os assinantes. Sempre resultado de um amplo estudo do médico para as questões relacionadas à saúde do público masculino.

Está gostando desse artigo?
Insira seu e-mail e comece já a receber nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural
Receba Já

*Não vamos distribuir seu e-mail

O óleo que aumenta a libido

Entre os alimentos parceiros da testosterona está o azeite de oliva. A sugestão do Dr. Carlos é que você consuma duas colheres de sopa ao dia em média.

Há pesquisas que mostram que pessoas que consumiram azeite diariamente tiveram um aumento nos níveis de testosterona entre 17 e 19% ao longo de um período de três semanas.

Os alimentos ricos em zinco também podem ser aliados para a volta da sua libido. Isso porque eles provocam o aumento da produção e a otimização da função de testosterona. Sardinhas e castanha de caju são boas opções.

Tome suco de melancia. Na receita, inclua a casca. A casca da fruta contém uma substância chamada citrulina. E, embora a melancia não trabalhe para a produção de testosterona, a citrulina é um vasodilatador que favorece a sua performance na cama.

Estas, leitor, são apenas algumas das sugestões que o Dr. Carlos Schlischka organiza mensalmente para mudanças na sua rotina para a atenção ao seu corpo e para que você possa prevenir, tratar e reverter problemas de saúde.

Tenha você a idade que tiver.

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: