Beber água para potencializa seu cérebro

Maior Menor

Saudações, caro leitor. Aqui é o Nelson Annunciato. Como você está?

Se você acompanha o meu trabalho, aqui, na Jolivi, sabe que sou um estudioso e professor de neurociências há 39 anos.

Dedico-me, diariamente, a aprofundar os meus conhecimentos para replicar a você, leitor, os cuidados necessários para com o seu cérebro. Estes mesmos cuidados determinam, também, a forma como você cuida da sua saúde.

O assunto sobre o qual escolhi falar com você hoje é a memória.

E, para isso, trago dois recursos primordiais para mantê-la.

São hábitos simples, os quais estão no meu cotidiano e contribuem para que eu esteja sempre apto – e com os conhecimentos na ponta da língua – para compartilhar as informações nas aulas que ministro no Brasil e Europa.

Você verá que são mais simples e fáceis de executar do que você presume. E o ponto de partida para que você trilhe um caminho para um cérebro mais jovem.

Uma bebida e um hábito ideal para preservar sua capacidade de lembrar

Bom, a primeira orientação que trago é sobre um liquido fundamental para o seu cérebro.

Se você não toma a quantidade suficiente desta bebida, pode ter a sua memória e cognição afetadas.

Para que o seu cérebro possa alcançar o máximo do seu desempenho, você precisa do aporte suficiente de . . . água. Sim! Água!

Eu sei quais são os dois pensamentos que te acompanham após essa minha primeira orientação…

O primeiro é que a água é muito “simples” ou “nada sofisticada” para garantir a potência de um cérebro. Costumo ouvir isso de alguns alunos, nos cursos presenciais.

Olha, é aí que você se engana.

Obviamente, sozinha a água não é capaz de restaurar uma memória.

Mas, o que preciso que saiba é que, sem água suficiente, NADA do que você faz será suficiente para o seu cérebro funcionar bem.

Um estudo de 2017, feito em conjunto entre a Universidade do Leste de Londres e da Universidade de Westminster descobriu que a ingesta de 300 ml a mais de água pode aumentar a atenção em até 25 por cento.

A mesma quantidade de água, também descobriram os cientistas, pode aumentar em 20 por cento o humor de pessoas adultas.

alzheimer água

Água básica

Ok. Espero que você esteja convencido sobre a importância da água.

Mas talvez o seu segundo pensamento seja “mas eu já tomo água, Dr. Nelson”.

Pois eu garanto que você não toma a quantidade que deveria…

A Organização Mundial de Saúde (OMS) preconiza o consumo, como quantidade ideal, de 2,5 litros para um homem de 60 quilos. Se você, realmente, faz o uso dessa quantidade de água por dia, devo parabenizá-lo.

Se não, então está na hora de começar.

A minha recomendação é que você vá além. Beba uma água com um pH (potencial hidrogeniônico) acima de 7,5, que seria o ideal.

Assim, nós estamos tornando o nosso corpo mais alcalino, que é muito importante para nos prevenir de alguns problemas de saúde.

O percentual de água varia de até 80-85% em um bebê até 55% em um indivíduo idoso. Ou seja, cerca de 70% do nosso corpo, em média, são constituídos por água.

Hábito que protege 66 por cento contra a demência

Agora que já explanei o potencial terapêutico da água, gostaria de dividir com você, leitor, um estudo interessantíssimo, o Kuopio Ischemic Heart Disease (KIHD).

Este ensaio acompanhou 2.300 homens finlandeses e saudáveis por 20 anos.

Depois deste período, aqueles que utilizavam a sauna (que tem como fonte a principal a água e o calor) de quatro a sete vezes por semana tiveram riscos 66 por cento menores de desenvolver demência.

Os mesmos homens tiveram risco 65 por cento menor de Alzheimer.

Lembre-se que quanto mais você suar (através de esportes e ou na sauna), tanto mais você deve atentar para a suplementação de magnésio, ok?

Um bom jeito de começar investindo em suas memórias, não é mesmo?

Amplexos.

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: