Colesterol: um inocente na cena de um crime

Maior Menor

51.824.907

Não é um telefone e nem o número de algum RG. A sequência de algarismos que inicia este nosso texto, caro leitor, refere-se ao número de caixas de estatinas vendidas ao longo de 2015. Sim, mais de 51 milhões de caixas.

Estatinas são medicamentos – líderes de venda e de lucros para as farmacêuticas – utilizadas para tratar o colesterol. De acordo com o levantamento exclusivo que produzimos aqui na Jolivi, a quantidade representa um aumento de 103% na comparação com o ano de 2011.

Você olha para este número e pensa: MAIS PACIENTES SENDO TRATADOS COM REMÉDIO, certo?

A questão toda é que, especialmente nos últimos cinco anos – período de crescimento avassalador da venda dos remédios –, muitas pesquisas têm reforçado que o tão temido colesterol não é tão vilão cardíaco assim.

Em 50% dos casos de infarto, por exemplo, as vítimas nem estavam com o colesterol em descontrole. Falei sobre isso na primeira aula que dei sobre a temática aos nossos assinantes da Jolivi.

E com ajuda dos recursos multimídia, expliquei que dentro do corpo, o processo de formação de placas de gordura, deixa claro:

“O colesterol comporta-se como um inocente na cena deste crime”.

Recebi muitas mensagens, inclusive de colegas médicos, pedindo para que eu explicasse mais sobre o tema. Por isso, pedi um pequeno espaço aqui na Jolivi para voltar ao assunto. Em linhas gerais, é assim:

– 85% do nosso colesterol são naturais, produzidos dentro do corpo;
– 15% apenas são provenientes da alimentação.

Colesterol é muito importante para o nosso cérebro e funcionamento do corpo. O leite materno, o alimento mais completo do mundo, é riquíssimo em colesterol. Então de onde vem a má fama?

Vamos começar explicando o que é o infarto ou o Acidente Vascular Cerebral. De forma simples, ambos são desencadeados por entupimentos de vasos que impedem a boa circulação de sangue. Esta barreira é em decorrência das placas de gordura que são formadas nas paredes dos vasos.

Estas placas de gordura também não possibilitam que o colesterol “passeie” pelo corpo, cumprindo sua função, e seja metabolizado pelo fígado. Isso significa que, ele, o colesterol foi o responsável pela formação da gordura?

Não.

Repetindo, é um inocente na cena de um crime.

E o que causa a placa de gordura?

Inflamação, sedentarismo e a escolha de alguns alimentos ultraprocessados e industrializados são os reais vilões. Saiba, caro leitor, a saúde natural pode ajudar no funcionamento seguro do colesterol dentro do seu corpo.

Há muitos nutrientes, mas cito aqui a canela em pau. O consumo é ótimo para quem precisa organizar a circulação sanguínea e reduzir a inflamação. Existem alimentos indicados para isso.

A aveia, por exemplo, é muito rica em fibras e ajuda o corpo a eliminar as substâncias que dificultam o funcionamento pleno do corpo e favorecem a formação de placas.

Além disso, é indicado que você evite cozinhar muito os alimentos, especialmente as carnes, porque estes processos também acarretam um fenômeno chamado oxidação, sendo inflamatório e maléfico ao corpo.

Estas opções (são inúmeras) ficam ainda mais importantes em um contexto em que as estatinas, tão comumente usadas, podem acarretar muitos efeitos colaterais, entre eles dores, diabetes e confusão mental.

Uma videoaula sobre o colesterol

A vídeoaula sobre o colesterol faz parte da edição de junho do Dossiê Saúde Essencial. O conteúdo é reservado para os assinantes Premium e não fica em estoque.

Para os leitores que adquirem a assinatura, vamos especialmente disponibilizar em seu e-mail esta aula, além de todos os outros benefícios concedidos aos assinantes.

Quer saber quais?

Acesse aqui o que contempla o Dossiê.

É um brinde da Jolivi para comemorar os 21 mil seguidores no Facebook.

E se você já conhece o conteúdo e benefícios deste plano, aqui você consegue realizar a assinatura rapidamente.

Clique para adquirir a aula
e assinar o Dossiê agora mesmo

Insira seu e-mail e receba nossos conteúdos gratuitos sobre saúde natural: